Labels

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Nenhum poder terias se de cima não te fosse dado...


“Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus. Por isso quem resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação. Porque os magistrados não são motivo de temor para os que fazem o bem, mas para os que fazem o mal. Queres tu, pois, não temer a autoridade? Faze o bem, e terás louvor dela; porquanto ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador em ira contra aquele que pratica o mal. Pelo que é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa da ira, mas também por causa da consciência.”Romanos 13:1-5

Apesar de ter todo o escopo deste texto em meu peito há semanas, tenho relutado em começar a escrever pelo simples fato de não querer fazê-lo envolvido nas diversas circunstâncias que estou atualmente. Não quero “borrar” a mensagem com dilemas pessoais e incertezas que me cercam mas, mesmo sem querer, já estou fazendo desta forma. Senão, alguns poderiam dizer, não seria eu escrevendo...

Todos nós estamos sob a autoridade de alguém: Pais, patrões, mestres, governantes, religiosos e outras formas de poder fazem parte de nosso dia-a-dia, mesmo que não queiramos. Uma decisão política no outro lado do planeta pode influenciar a economia do meu país e gerar o desemprego de centenas ou milhares de vidas. Uma palavra mal-dita por um líder religioso ou um filmeco de terceira categoria feito por um estadunidense pode gerar o furor de toda uma nação teocrática (não nação no sentido geográfico apenas, mas toda uma “nação” sob os dogmas de uma religião que se sinta ofendida), gerando fanatismo, mortes, guerra e dor.

Hoje em dia não podemos mais “peidar sozinho na sala”: Pela infalível Lei de Murphy, alguém certamente vai entrar e sentir o cheiro. A velocidade com que a informação atravessa o planeta é assustadora e isso tem seu lado bom e seu lado ruim. Sempre ocorreram tsunamis, furacões, terremotos e erupções vulcânicas devastadores. A diferença é que nos dias de hoje vemos a transmissão destes cataclismos ao vivo pela CNN ou Globo News. Estamos – por mais que não queiramos – irremediavelmente interligados.

Os líderes globais ou locais tomam suas decisões e estas afetam diretamente nossas vidas e as vidas de nossos descendentes. Uma empresa lança uma nova tecnologia, um novo produto, uma nova forma de prestar um serviço e isso gera a quebradeira de diversas outras empresas que atuam no mesmo nicho, mas não conseguem acompanhar aquele desenvolvimento. Interesses pessoais, uma antipatia, um desejo de vingança, uma vaidade, uma posição contrária aos interesses de outrem respingarão nas vidas de quem estiver “por perto”.

Agora vem a pergunta: O quê estas idéias aparentemente desconexas tem a ver com o texto bíblico citado no início? Aparentemente nada a ver e até eu reconheço isso. Não estou “psicografando” o texto, isso apenas está vindo à mente enquanto quero focar o ponto de que toda e qualquer forma de liderança toma suas decisões, certas ou erradas, e estas decisões afetam a todos.

Qualquer um que tenha autoridade – em qualquer âmbito – pode decidir algo e o que for decidido pode nos afetar, nem que seja de tabela, mesmo que esta decisão não nos seja direcionada. Isso acaba gerando um clima de insegurança, nos deixa sem saber como será o amanhã. Sendo dramático, para alguns nem haverá amanhã! Lidar com este clima que me remete aos dias da Guerra Fria nos deixa extremamente inseguros. Tememos o desconhecido, tateamos no escuro, tremendo com a possibilidade de que algo apocalíptico nos aconteça.

Tentando minimizar a angústia que por vezes ficamos, lembro que Paulo nos aconselha a orarmos por todos os homens para que tenhamos dias tranqüilos:

“Exorto, pois, antes de tudo que se façam súplicas, orações, intercessões, e ações de graças por todos os homens, pelos reis, e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e sossegada, em toda a piedade e honestidade. Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador”. – 1Timóteo:2:1-3

Entretanto, há momentos em que tememos mais do que deveríamos. Não somos “super-crentes”, somos humanos e falhos, acreditamos que Deus está no controle de tudo mas nossa fé por vezes se torna infinitamente menor que um grão de mostarda. Confesso que eu temo e creio ao mesmo tempo. O que me dá alento é que – por mais que homens estejam decidindo os destinos de nossas cabeças – eles não o fazem sem limites:

“E Pilatos, quando ouviu esta palavra, mais atemorizado ficou. E entrou outra vez na audiência, e disse a Jesus: De onde és tu? Mas Jesus não lhe deu resposta. Disse-lhe, pois, Pilatos: Não me falas a mim? Não sabes tu que tenho poder para te crucificar e tenho poder para te soltar? Respondeu Jesus: NENHUM PODER TERIAS CONTRA MIM, SE DE CIMA NÃO TE FOSSE DADO
. - João 19:8-10

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...