Labels

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O bom pastor quebra a perna de sua ovelha quando necessário...


Creio que muitos de vocês já ouviram falar como uma ovelha é “tosca”. Tosca não no sentido de poder ser tosquiada, mas sim no sentido de ser um bichinho que não morde, não tem chifre, não briga e – para piorar – é míope, tendo muita dificuldade em reconhecer os riscos à sua volta.

Eu como ovelha ‘morro de orgulho’ desta condição. Por conta própria eu creio que já teria virado comida de lobo mal ou, na melhor das hipóteses, já teria sido tosquiado por um pastor vendilhão (fato que já ocorreu em meu início de vida de 'mamífero ruminante bovídeo').

Por esta razão, sempre procurei escolher bem quem iria me pastorear. Tornei-me crítico em relação aos pastores que falavam um monte de asneiras em nome de Deus. E isso com o tempo se tornou ‘fácil’ de ser feito por duas razões:

1) Temos em mãos a Bíblia, que é a Palavra de Deus. Com ela em mãos e pedindo sabedoria a Deus para entender sua palavra, como somos instruídos em Tiago 1:5“E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada”, dificilmente seremos levados ao matadouro.

2) Entretanto, para que possamos estar atentos aos tosquiadores e aos lobos, temos o mais importante de tudo, que é o Espírito Santo em nossas vidas e aquele ouvido que consegue detectar a Voz de Nosso Senhor Jesus Cristo, que diz em João 10:3“As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem".

Comecei a escrever isso não para falar da relação pastor x ovelha no lado financeiro ou doutrinário, mas sim pelo lado “pastor falando com ovelha x ovelha fingindo não ouvir”.

Aconteceu comigo sábado agora...

Fui à praia com minha mulher e estávamos jogando frescobol. “Um sol para cada um’ como diz meu pai. Tava quente demais! Depois de meia hora de jogo ela decidiu dar um mergulho. O mar estava agitado e a água estava gelada. Aff! Apesar das placas de “perigo, correnteza”, ela entrou e saiu rapidinho, pois na quebração é muito difícil ficar de pé. Tem que passar um pouco para frente.

Assim que ela estava em terra firme eu entrei. Depois de 2 minutos meu corpo acostumou com o gelo da água. Estava deliciosa, mas puxando muito, muita correnteza. Como ‘aprendi’ a lidar com as praias do Rio de Janeiro, não mais ficava com receio de ir até onde fui. Um onda aqui, outra acolá, mas puxando muito mesmo. Decidi voltar. Passei a buraqueira, passei a quebração e após estar com água abaixo do joelho baixei a guarda...

Veio uma onda safada ‘do nada’ e pá! Me acertou nas costas. Tentei firmar meus pés para não cair (a praia estava cheia e não estava muito a fim de pagar o mico...), mas o movimento que fiz deslocou meu joelho, que já era bichado de longa data, desde que o machuquei jogando basquete no Parque do Ibirapuera, há mais de 20 anos atrás.

Dei um grito de dor. Tentei dar um passo e não consegui, parecia que tinha um anzol enganchado no joelho. Naquela fração de segundo orei rápido com Deus e disse:

“Pai, acabou meu fim de semana! Não fiz nada errado! Entrei, fiquei um pouco na água e saí! Por que aconteceu isso”?

Silêncio. Mas o silêncio foi o suficiente para entender...

Negociei com Deus:

“Pai, eu não ia passar do limite dentro d’água”!

Silêncio novamente...

Era Deus falando comigo no silêncio. Entendi o que Ele fez: Me colocou um cabresto, pois estava muito afoito. Agiu como o pastor que tem a tarefa de manter as ovelhas em segurança, mesmo que seja necessário quebrar a perna de uma delas para que ela pare de fugir. A dor vai fazê-la sofrer mas a manterá limitada aos seus cuidados, não podendo se afastar a ponto dele não ter como salvá-la caso estivesse correndo risco.

E eu estava correndo riscos!

Placas e mais placas dizendo “perigo correnteza” e eu lá, todo saltitante e serelepe, me gabando de minhas habilidades aquáticas. Deus poupou minha vida. Muitos se afogaram neste carnaval no Rio de Janeiro.

Logo logo fico bom do joelho outra vez, mas – para variar – Deus falou comigo - digo... gritou comigo, sei lá! Me deu um 'pedala Robinho'!

Amém né, fazer o quê...

Reações:

5 comentários:

  1. kkk adorei o "pedala Robinho".... DEUS faz isso comigo muuitas vezes, nesse início de caminhada tenho tropeçado bastante....rsrsrs acho maravilhoso quando isso acontece, fica a certeza de que ELE está conosco sempre, mesmo nas miudezas (miudezas aos nossos olhos, claro)...

    Vc sempre me abençoa com seus textos, de verdade... Fique nA Paz !!!

    ResponderExcluir
  2. E você com os seus textos, pode ter certeza disso!

    Lamento muito que alguns (muitos?) irmãos não conseguem ver Deus agir nos pequenos detalhes do dia a dia...

    Este agir ao meu ver é muito maior do que os grandes milagres papagaiados pelos testemunhos de alguns.

    Saber que uma limitação momentânea pode ser um instrumento de Deus para um grande livramento é o 'grande milagre'...

    Um grande abraço!

    JC

    ResponderExcluir
  3. Exatamente, Pastor!

    Essas brecadas são extremamente necessárias para nossa própria proteção. E só Ele sabe! Sendo que a gente saca depois, tipo ovelha lerda como você coloca tão bem!

    Já o incrédulo chama isso de doideira, viagem, sei lá! Num sabe ele que quem tá viajando é ele rss

    Simplesmente porque esse tipo de comunicação só entende quem tá "antenado".

    Amei!

    Abs...

    R.

    ResponderExcluir
  4. Kkkkkkkkk,amo seu jeito de escrever claro, light e muito objetivo.
    Muitas vezes já ouvi essa da ovelhinha e é uma forma "amodolorosa" do nosso Pai cuidar de nós.
    Lamento vc ter passado por esse perrengue.
    Que susto, hein, Pastor?
    Graças a Deus que vc está bem e com mais uma lição aprendida para nos passar.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. O pior é que o 'pedala Robinho' que levei já está 'quase' diagnosticado como uma lesão no menisco... amanhã farei uma ressonância.

    Do jeito que veio vai embora, em Nome de Jesus... afff!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...