Labels

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Autoridade


"Quando Jesus acabou de dizer essas coisas, as multidões estavam maravilhadas com o seu ensino, porque ele as ensinava como quem tem autoridade, e não como os mestres da lei". - Mateus 7.28.19

Lido com pessoas dos mais variados níveis de autoridade. De clientes à diretores de empresas, de irmãos em Cristo à líderes cristãos, de amigos a "autoridades familiares", como irmãos mais velhos, tios, meu pai... Difícil é aceitar o simplismo que certas pessoas julgam o conceito de autoridade.

Muitos crêem que autoridade é grito, imposição de suas idéias e ideais, alguns até com uso da força e de seu pesudo poder, em detrimento ao bom senso e histórico de vida, que naturalmente serve como aval para exercer autoridade.

Como Jesus, os líderes deveriam ser autoridades simplesmente pelo fato de serem exemplos vivos a serem seguidos, e não como aqueles que ficam nos cruzamentos das estradas da vida, apitando freneticamente as direções que eles crêem que devem ser seguidas, mesmo sem a devida vivência e experiência do assunto tratado.

Um exemplo prático disso é (digo sem preconceito) o dos líderes católicos que gostam de palpitar na vida conjugal de seu rebanho. Como alguém pode ousar dar pitacos na intimidade de um casal se - teoricamente - estes não desfrutam desta prática? Baseado no que leram e ouviram apenas?

No âmbito profissional ídem. Muitos praticam verdadeiro terrorismo psicológico, ameaçando pessoas com as famosas frases "ninguém é insubstituível", ou "vocês não me respeitam como chefe", insinuando que, caso não haja mudança na postura de seus subordinados (mesmo que os mesmos estejam certos), o final do pobre coitado será a fila do seguro desemprego.

Não aceito isso. Autoridade é exemplo vivo, não alardeado aos quatro cantos do vento como ondas espumando ameaças e chantagens emocionais. Tampouco não ouso agir desta forma. Foge de meu caráter. Foge do mínimo que consigo ser.

O que falo e procuro ensinar está pautado na experiência de vida que tenho, no bom senso e na justiça, esta baseada principalmente nos valores cristãos, pois caminho com Ele, mesmo sendo imperfeito.

Erro muitas vezes mas, em nenhuma das vezes que deixo a desejar, ajo com má fé. Se errei, foi tentando acertar. Nunca de maneira parcial, visando os benefícios de alguns "mais queridos" ou a mim mesmo, mas sempre na prática da retidão.

Por esta razão, costumo dizer: "se for para alguém mandar, que seja eu". Já liderei equipes, gerenciei muita gente, sempre pautado nestes valores, a ponto de ser respeitado por funcionários que, mesmo diante da demissão por pura falta de opção, vieram a me dizer "puxa João, nunca tive um chefe como você".

Não estou jogando confete em minha cabeça. Na verdade, estou escrevendo isso pelo fato do assunto estar em minha mente desde que saí de férias (esta a razão de estar tão afastado dos teclados...).

Glorifico a Deus por tudo o que Ele me proporcionou nesta área. Procuro andar no Caminho. Caso erre com algúem, mais uma vez, não foi por má fé, mas sim pelo fato de ser humano e falível como todos os demais.

É isso...

Qualquer dia volto a falar mais sobre o assunto.

Reações:

10 comentários:

  1. O caminho de um líder muitas vezes é trilhado sozinho por uma estrada incerta sob péssimas condições de visibilidade, mas mesmo assim ele segue em frente, porque ele vê algo que somente ele sabe o que é. Por isso ele é o líder.

    Pena que muitos não sabem que é este comportamento do líder que atrai seguidores, não o medo ou as ameaças. rs... Olhe para o Forest Gump correndo! Ele tinha uma determinação no olhar, parecia ter um objetivo. Seguiam-no como se fossem encontrar algo que nem sabiam o que era. A verdade é impactante: O ser humano precisa de líderes que lhe inspirem esperança e esta esperança é gerada pelo comportamento do líder, não por sua eloquência ou aparente poder.

    Abraços,

    Tiago Sc

    ResponderExcluir
  2. Jesus nunca disse nada além do que viveu e nunca precisou de autoritarismo.
    Volte logo a falar sobre o assunto e outros assuntos, por favor.

    beijocas reverentes

    ResponderExcluir
  3. Pastor, rapaz!
    Diga logo quem foi que você demitiu, vá. rsss
    bjs
    R.

    ResponderExcluir
  4. He he
    Euzinha também na área.
    Sumi poracá uns cinco a seis dias, acho, primeiro porque tava às voltas me produzindo rss para a festa de formatura do sobrinho em Maceió. E depois porque haja festa haja gente, fiquei totalmente absorvida. Foram três dias lá muito intensos, affff :)
    Como diz um irmão meu, são três as categorias de idade: a juventude, a maturidade e você está ótima!
    Acho que eu tô quase no você está ótima, pois fui vim e venci e entre mortos e feridos salvaram-se todos rss foi muuuuito massa!!!
    beijocas mil
    R.

    (Mas conta direito essa história aí rss)

    ResponderExcluir
  5. Tiago, Dri, Bispa...

    Estava de férias, isolado do mundo virtual... ah que bão!

    Agora vamos voltar com a corda toda!

    Quanto ao texto, é apenas um desabafo, digamos assim... se eu falar demais dá justa causa!

    Abçs...

    JC

    ResponderExcluir
  6. Pastor,
    O mundo é virtual, mas euzinha num sou não, viu?!
    rss
    beijocas
    R.

    ResponderExcluir
  7. Ou será que sou?!
    Agora eu já nem sei :P

    ResponderExcluir
  8. Claro que não!

    Quis dizer que fiquei uns bons 20 dias sem ver a cara de um computador. Sabia que faz bem de vez em quando?

    Beijo!

    ResponderExcluir
  9. Pastor, eu sei, tava tirando onda.
    Claro que faz bem dar um tempo de tudo, principalmente quando se começa a parecer vício.
    Não fiquei afastada esse tempo todo mas fiquei uns cinco dias, e pasme, sobrevivi rss
    Sério, é sempre muito saudável quando a gente se liga nisso...
    Até a saudade que a gente sente dos amigos é saudável também :)

    beijo

    ResponderExcluir
  10. Pastor,

    Quanto ao texto em si, o detalhe do que desanda no relacionamento no trabalho é isso mesmo que vc falou: a tal má-fé, a malícia, a má intenção, tendo na outra extremidade dessa linha de pensamento doentia, a clássica babação de ovo visando benefício e oportunidade de crescimento passando por cima dos valores vitais para uma relação benéfica.
    Isso é tão asqueroso, nojento, repulsivo, e o pior de tudo é que pessoas que assim agem não percebem que está mais do que visível sua intenção, que tá na cara, escancaradamente, mas o cinismo é tanto que elas não percebem a bandeira que dão e muito menos escutam um eventual conselho de alguém mais próximo ou mais ousado.

    Fico a imaginar como é que funciona uma coisita chamada "consciência" na mente destes. Sim, porque imediatamente acende aquela luz quando nos deparamos com algo que saiu dos trilhos e que teve nossa participação. E como fica isso nesses tais?

    Aguardo a parte II do texto, então.

    Beijos

    R.

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...