Labels

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Ingratidão


A caminho de Jerusalém, Jesus passou pela divisa entre Samaria e Galiléia. Ao entrar num povoado, dez leprosos dirigiram-se a ele. Ficaram a certa distância e gritaram em alta voz: "Jesus, Mestre, tem piedade de nós!" Ao vê-los, Ele disse: "Vão mostrar-se aos sacerdotes". Enquanto eles iam, foram purificados. Um deles, quando viu que estava curado, voltou, louvando a Deus em alta voz. Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. Este era samaritano. Jesus perguntou: "Não foram purificados todos os dez? Onde estão os outros nove? Não se achou nenhum que voltasse e desse louvor a Deus, a não ser este estrangeiro?" Então Ele lhe disse: "Levante-se e vá; a sua fé o salvou".Lucas 17:11-19

Estou escrevendo meio sem estar com vontade de escrever, tá ligado? É que li este texto hoje pela manhã e ele ficou em minha cabeça... Quando isso acontece, tenho que obedecer, mesmo sem saber onde isso vai dar.

Entretanto, depois de uma pausa de algumas horas – já com o texto bíblico colado em uma página em branco e sem eu saber como começar estas linhas (o parágrafo anterior foi escrito às 9 da manhã e agora são 2 da tarde!) – li e reli este acontecimento narrado nos Evangelhos e uma palavra veio à minha mente: INGRATIDÃO. Acho que é sobre isso que o Senhor quer falar, principalmente comigo.

Indo direto ao ponto, quantas vezes eu me deito e levanto no dia seguinte sem me dar conta que o simples fato de acordar mais um dia é um milagre de Deus? Estou trabalhando, acabei de almoçar, disponho de um tempo para escrever, estou com saúde, etecétera e tal. E lógico que tenho inúmeros problemas em diversas áreas, mas - até nisso - o Senhor me abençoa com Seu Espírito em mim, dando-me graça, sabedoria, mansidão e discernimento para decidir e tomar os melhores (ou “menos piores”, dependendo do caso) caminhos.

Então, onde está o problema? Para quê ficar murmurando, revoltado com algumas situações que certamente podem mudar o destino da humanidade, tipo, “pô, o Corinthians empatou aos 48 do segundo tempo!”, “será que eu vou ter dinheiro para ir no show do Kiss em junho e viajar de férias em Julho?”, “quando chegar em casa vai ter água hoje? (típico problema de quem mora na Zona Oeste do Rio)”.

Tenho é que louvar a Deus, pois enchi a máquina de lavar roupa e o tanque com água esta manhã, antes de sair para o trabalho, tendo a bendita e tão esquecida (só lembrada quando falta) por ao menos 4 dias, não dependendo assim do fornecimento externo. Talvez isso não faça sentido para alguns de nós, mas para mim passou a fazer desde que mudei para o RJ.

Na verdade estamos acostumados às pequenas conveniências da vida de apenas chegar, apertar um botão e a luz acender, abrir a torneira e cair água, abrir a geladeira e os armários e encontrar comida e bebida suficiente para pelo menos algumas semanas. Achamos que isso simplesmente tem que ser assim, como se fosse obrigação de Deus para conosco!

Faça um teste a nível intelectual, pois não creio que teríamos coragem de agir desta forma: Abra o guarda roupas e veja que – se pararmos de comprar roupas hoje e só voltar a fazê-lo quando todas não mais tiverem condições de uso, estaremos vestidos razoavelmente bem por pelo menos 4 anos! Por qual razão nos deixamos ser consumidos por um modelo social e econômico que nos impulsiona a gerar todos os dias novas necessidades/banalidades? Não preciso ir ao mercado hoje! Não preciso me preocupar com aquilo que o Senhor disse que nos daria de bom grado, caso buscássemos em primeiro lugar Seu Reino e Sua Justiça!

Cacete, sou muitas vezes ingrato. Rolou a greve da PM aqui e nada nos aconteceu. Sexta comi pizza (mesmo que horrível, pois aqui não sabem fazer), sábado fui ao Outback com minha mulher e minha sobrinha, na geladeira tenho várias garrafas de vinho e durante as noites tenho tido espetáculos maravilhosos proporcionados por Deus, vistos da varanda do apartamento onde moro, lindas noites de verão, o ar fresco, estrelas e nuvens cor-de-rosa fazendo seus desenhos aleatórios no céu! Todavia, prefiro me ater ao problema do bar em frente de casa com sua gritaria e a música alta. É sério, perco muito tempo e fico muito irritado com questiúnculas...

Não quero deixar de ser grato a Deus. Tenho que retornar ao hábito de agradecer ao Senhor por TUDO, pois mesmo o que parece estorvo e desconforto é proporcionado e/ou permitido pelo Pai para que cresçamos um pouquinho mais a cada dia. Isso me faz lembrar das palavras de Paulo:

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na qual agora estamos firmes; e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. Não só isso, mas também nos gloriamos nas tribulações, porque sabemos que a tribulação produz perseverança; a perseverança, um caráter aprovado; e o caráter aprovado, esperança. E a esperança não nos decepciona, porque Deus derramou seu amor em nossos corações, por meio do Espírito Santo que ele nos concedeu”.Romanos 5:1-5

Reações:

5 comentários:

  1. "Este é o caminho; siga-o" (Is 30.21).

    ResponderExcluir
  2. "...Durante as noites tenho tido espetáculos maravilhosos proporcionados por Deus, vistos da varanda do apartamento onde moro, lindas noites de verão, o ar fresco, estrelas e nuvens cor-de-rosa fazendo seus desenhos aleatórios no céu!"

    Isso é adoração....

    Wendel

    ResponderExcluir
  3. Pastor,

    Só um voltar pra adorar...

    Esta passagem foi determinante na início dessa minha caminhada sob nova direção rss quando Deus abria meus olhos para Seu Amor e Sua alegria no nosso reconhecimento (gratidão) de total dependência Dele.

    É claro que nossa velha natureza fica sempre querendo vir à tona, mas aí a gente se constrange ao lembrar desse Amor Incondicional e se desmonta. :)

    bjs

    R.

    ResponderExcluir
  4. Seu blog é sensacional. Vi um compartilhamento no facebook de um amigo e ja to aqui ha uns 40 minutos lendo seus contos e sua forma "bem nossa" de escrever. Parabéns! Eu tenho um blog também e vez por outro me ponho a escrever. Por certo, seus textos me trarão boas inspirações. Vou seguí-lo aqui. Um abraço

    ResponderExcluir
  5. Paulo, obrigado pela visita e por suas generosas palavras! Estou na correria aqui no trabalho mas assim que chegar em casa vou entrar em seu blog!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...