Labels

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Fatos ou intenções?



"Vocês ouviram o que foi dito: ‘Não adulterarás’. Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração. Se o seu olho direito o fizer pecar, arranque-o e lance-o fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ser todo ele lançado no inferno. E se a sua mão direita o fizer pecar, corte-a e lance-a fora. É melhor perder uma parte do seu corpo do que ir todo ele para o inferno". – Mateus 5:27-30

Quero tratar de um assunto que me deixa profundamente frustrado, mas que – logo de cara – poderá dar tilt na cabeça de algumas pessoas, pois vou tirar o texto acima do contexto para mostrar os pretextos (adoro este jargão...) que muitos utilizam para interpretar erroneamente certas ações e reações perante coisas triviais que são feitas na inocência, mas quê vem carregadas de consequências nem sempre boas.

As intenções são infinitamente maiores que os fatos. Um bom exemplo disso é aquela criança de um ou dois aninhos que te chama de bobo. Eu, com 43 anos, falo palavrões muito mais cabeludos. Entretanto, um “bobo” vindo de uma criança é tremendamente mais ofensivo do que um “viadinho” dentro do contexto.

Hipocrisia? Não! Viadinho pode ser até uma maneira carinhosa de brincar com alguém. Todavia, “bobo” pode ser a palavra mais ofensiva que uma pessoinha possa conhecer. Aí entra o conceito aparentemente não mensurável (e lamento por quem não entender isso) da diferenciação radical entre os fatos e as intenções. E é aí que mora o problema...

Para quem tem estes conceitos claros dentro de si, o sofrimento emocional ao se ver envolvido em uma discussão sobre conceitos e não fatos é grande. Quantas vezes eu me vi na situação de estar discutindo que o que me motivou a ter determinada reação perante algo simples, tipo “o copo quebrou”? Como é uma merda você tentar explicar para “quem quebrou o copo” que você – na verdade – não está fazendo conta de um copo mas, sim, discutindo o que está por trás daquilo?

Quem não entende isso não entende o quê Jesus falou acima. O que importa para Deus não são exatamente os fatos, mas as intenções por trás deste. O que te motiva é muito mais importante do que o quê você fez ou deixou de fazer. Não adianta nada posar de certinho e não saber lidar com o que dentro de você está em ebulição, prestes a explodir. Não adianta a embalagem se não tem conteúdo de qualidade.

Como diz um colega de trabalho que brinca em relação àquelas meninas bonitas, mas que se acham as perfeições ambulantes em todos os quesitos, “pra quê tanta banca se a mercadoria é pouca?”. Em outras palavras, também tirando o exemplo do contexto imediato, qual a razão de você se preocupar em demonstrar ser algo muito maior do quê na verdade você é? A quem você quer agradar? A quem você quer enganar?

Quando a discussão entra no campo das idéias, dos conceitos, dos valores, do “o quê está por trás disso?”, a galera pira, diz que você é grosso, que pensa pequeno, que é mesquinho, que está fazendo tempestade em um copo d’água. E como isso soa como uma bomba explodindo no bom senso! Como diz o Gondim, bom senso não é exclusividade de gente inteligente. Bom senso é acessível a todos!

Qual a razão de tantos preferirem ficar boiando na superfície, sendo que existem profundidades maravilhosas para se mergulhar, onde estão os verdadeiros tesouros da vida e das relações humanas? Por qual razão as pessoas parecem que tampam seus ouvidos quando uma discussão entra neste nível? O pior: Cargas d’água fazem com que uma pessoa, quando você tenta explicar estes conceitos aparentemente abstratos, ache que você é um intolerante, radical?

Quem não passou por isso? Quem não se viu de repente tentando explicar que o quê te deixou contrariado com algo não foi o fato em si, mas, o que ele significava?

Me desculpem, estou sendo repetitivo. É que isso realmente me incomoda demais...

Reações:

5 comentários:

  1. Ui!
    Boiei... Mas assino embaixo, no escuro!

    ResponderExcluir
  2. Ah vai!!!!!!

    Tem gente que fala sem pensar, age sem pensar e depois que pega alguém que pensa no caminho fica magoadinha com as reações que sofreram por suas palavras e atos impensados...

    Ao reagir a algo feito por um não pensante (não que o dito-cujo não pense no geral mas que não pensa nos detalhes), o que pensa, avalia o que foi dito ou feito passa por alguém que é intolerante com o que "quebra um copo", sendo que o que está em pauta não é um copo quebrado, mas o que motivou aquilo (ah, estou com preguiça de colocar chapeuzinho "^" nos quês...).

    A melhor comparação para isso para mim é o texto do "não adulterarás... eu porém vos digo que só olhar já adulterou" saca?

    FATO: ADULTERAR (ato consumado)
    INTENÇÃO: DESEJO DO ADULTÉRIO (onde começa o adultério)

    Esta semana foi uma que passei por isso inúmeras vezes, por isso o desabafo!

    Qualquer coisa grita!!!

    ResponderExcluir
  3. João....
    De 'boas intenções (muito disfarçadas) o inferno está abarrotado'...

    Infelizmente somos pessoas que, como diria minha bisavó; medem um tanto e cortam outro tanto....

    Tantas vezes ouví esses crentinhos chatos pra cacete, que pra parecerem mais 'santos' xingam seus próximos de 'abençoados', quando na verdade querem dizer coisas cabeludas!!!

    Se essas toupeiras buraqueiras, cegas da vida, soubessem que a intenção é que faz o ladrão... saberiam também que odiar seu irmão, mesmo aparentando seu bem, e dizer que lhe amam, e admiram seu ministério, é a mesma coisa que matá-los.

    De verdade, aquela frase: 'sepulcros caiados' está mais para quem disfarça uma santidade e por dentro vive na merda....Do que para os que caem, erram, tropeçam, mas estão côncios que não são perfeitos.... E principalmente são autênticos!!!!!!

    Cara... acho que hoje é dia de desabafos, né?
    Rê... fala sério?
    Claro que tu entendeu!
    E se num entendeu, faça como eu... pega o trecho que tu sacou e sapeca aqui, ué! kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Ao chegar ao seu blog fiquei encantado por aquilo que encontrei aqui, demorei um pouco ver e ler algumas coisas, e posso dizer que seu blog está feito com bom gosto, dou-lhe os parabéns, espero vir aqui mais vezes, desejo que continue com boa imaginação, dando-nos sempre boas mensagens. Tenho um blog , O Peregrino e Servo, é um blog evangélico, mas também tem poesia culinária e mais algumas coisas. Se desejar visitar meu blog ficarei radiante.
    Deixo as minhas saúdações , e a paz de Deus para sua vida.
    Ps. Se seguir eu queria deixar um conselho, só sigo os blogs que consigo encontrar. Por isso se deseja que eu siga seu blog, é melhor deixar forma de encontrar o seu blog.
    António.

    ResponderExcluir
  5. Agora eu entendi... afff vcs tb nem consideram tico e teco.

    Pois é... A gente tem que estar bem atenta, se ligar na cilada do tinhoso, e aprender a diferença entre receber atenção e carinho de um amigo, por mais que se esteja carente.

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...