Labels

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Como "estar dentro" sendo de fora?



“Já lhes disse por carta que vocês não devem associar-se com pessoas imorais. Com isso não me refiro aos imorais deste mundo, nem aos avarentos, aos ladrões ou aos idólatras. Se assim fosse, vocês precisariam sair deste mundo.”
1 Coríntios 5:9-10, NVI

“Já em carta vos escrevi que não vos associásseis com os impuros; refiro-me, com isto, não propriamente aos impuros deste mundo, ou aos avarentos, ou roubadores, ou idólatras; pois, neste caso, teríeis de sair do mundo.”1 Coríntios 5:9-10, ARA

Ao procurar o texto acima, queria a tradução Almeida Revista e Atualizada por utilizar o adjetivo “impuro”. Entretanto, localizei primeiro a tradução NVI que fala sobre “imorais”, gerando uma dúvida quanto qual das duas utilizar. Afinal de contas, impuros e imorais são ótimos adjetivos para descrever o tipo de gente que nos relacionamos, atravessando nossos caminhos e nos obrigando a crescer dia após dia na habilidade de lidar com eles sem, todavia, nos desvirtuar.

Está cada vez mais difícil manter a cabeça fora da fossa humana, conseguir respirar sem nos intoxicar, o ambiente em que vivemos está se tornando cada vez mais pesado, parece que estamos sendo lentamente consumidos sem nos dar conta, assim como o sapo na chaleira, com a água sendo aquecida lentamente, até o momento em que estamos cozidos sem dar conta.

Se não tivermos o discernimento necessário, se não ouvirmos a voz do Espírito Santo dentro de nós, nos deixaremos levar pelas artimanhas que frequentemente são orquestradas contra nós. Com isso, não quero dizer que as pessoas, conscientemente, tramam ardis para nos atingir (ao menos na maioria dos casos, penso eu, “polianisticamente”...). Vejo, sim, que a constante batalha no mundo espiritual exige que nós tenhamos atenção redobrada quando aos instrumentos que o inimigo de nossas almas utiliza para nos atrapalhar em nossa caminhada rumo ao Reino de Deus.

Não é tarefa agradável levantar todos os dias, lidar com motorista do ônibus mal educado, com a mulher (ou homem, em ambos sentidos) que te dá mole sem cair em tentação, em negociar com clientes, fornecedores e “parceiros” que – se você baixar a guarda – vai socar com força no seu traseiro por qualquer pequena vantagem comercial, não se importando em ter o mínimo de ética.

A pressão está cada vez maior. Os impuros e imorais deste mundo estão cada qual agindo apenas em prol de seus interesses. Cada vez mais, entendo que existe muito pouco disponível e todos lutam desesperadamente por seu quinhão, mesmo que o preço a ser pago seja a desgraça "do outro". Estamos neste mundo, mas não fazemos parte dele no sentido moral e espiritual. Como disse Jesus em sua oração sacerdotal:

“Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. E todas as minhas coisas são tuas, e as tuas coisas são minhas; e nisso sou glorificado. E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse. Mas agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos. Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.”João 17:9-15

Este é para mim o ponto de tensão (na verdade, um deles...): Estar aqui e não ser mais daqui sem virar um fanático isolado em uma redoma, ter que lidar com os impuros e imorais de forma que não sejamos contaminados pelo seu conteúdo, apenas filtrando o que convém e descartando o que não convém, influenciar, orientar quanto ao Caminho, ser sal e luz sem permitir que nos usem como mero passatempo, um instrumento de “diversão”, como ironicamente disse Jesus:

“Mas, a quem assemelharei esta geração? É semelhante aos meninos que se assentam nas praças, e clamam aos seus companheiros, e dizem: Tocamo-vos flauta, e não dançastes; cantamo-vos lamentações, e não chorastes. Porquanto veio João, não comendo nem bebendo, e dizem: Tem demônio. Veio o Filho do homem, comendo e bebendo, e dizem: Eis aí um homem comilão e beberrão, amigo dos publicanos e pecadores. Mas a sabedoria é justificada por seus filhos.”
- Mateus 11:16-19

Consigo visualizar quase que graficamente, tridimensionalmente, o que quero dizer, enquanto estas passagens bíblicas ficam pipocando em minha mente para servir de base ao que penso. Só não sou hábil o suficiente para amarrar tudo de forma coerente e colocar em palavras escritas, mas, mesmo assim, tento. Você está no meio, de todos os lados inúmeras demandas, de todos os tipos e você tendo que lidar com cada uma, procurando da melhor maneira possível não perder nenhuma vida, tentando ser o fiel da balança, conciliador, provedor, conselheiro, etc.

Não me interprete mal, não quero assumir um papel que pertence ao Senhor, apenas sou consciente do meu papel e rogo a Deus que eu o cumpra da melhor maneira possível. Que eu mantenha o foco no Alvo, trabalhe da melhor maneira possível a(s) moedinha(s) que Jesus deixou sob meus cuidados, de forma que Ele, ao voltar, não receba de volta o mesmo que me deu, por eu ter sido omisso e/ou covarde.

Por outro lado, também peço ao Senhor, em Nome de Jesus, que eu não me sinta confortável dentro desse sistema de coisas, enquanto a temperatura aumenta sem eu notar; até que – sem me dar conta – já esteja cozido como o sapo na chaleira...

Reações:

4 comentários:

  1. Gostei, e concordei!!
    Muito profundo pensarmos em estar no mundo, mas não sendo dele
    é a velha história da peregrinação....estamos de passagem, daí não podemos em terra alheia dar mau testemunho...se sofrer sofra por fazer o bem e não o mal já disse Paulo..

    Fujamos da aparência do mal, porque os dias são maus...

    Paz e bem João!!

    ResponderExcluir
  2. Rita, bom tê-la por aqui, andava sumida! rsrs...

    Não acredito que seja somente comigo que esteja acontecendo o que tentei explicar no texto acima. Vários e vários irmãos estão sentindo cada vez mais uma pressão esmagadora que - aparentemente - vem do "nada".

    Como você bem disse, os dias são (cada vez mais) maus...

    Guardemos nossos corações!

    Graça e paz...

    ResponderExcluir
  3. Cada um que se fixe na parte que mais chama a atenção.

    A minha é ver seu cuidado em acertar e não sair por aí discriminando as pessoas só porque elas são 'pecadoras'(Como se houvesse algum ser humano destituído de pecado...) e não estão enquadradas em determinado formato religioso.

    Você pelo menos tenta acertar e não quer se acomodar. Nem eu! Sem querer apontar, mas já apontando, triste mesmo é ver o religioso de carteirinha separando quem ele acha que é bom pra ficar perto somente destes conforme o que lhe foi ensinado na doutrina sectária. Isso tem me entristecido cada vez mais...

    Valeu pela postagem e pela volta gradativa.


    ResponderExcluir
  4. A intenção é essa bispa, em todos os sentidos de seu comentário, rsrs....

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...