Labels

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Sonhei de novo...


"Elevo os meus olhos para os montes; de onde me vem o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra. Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não dormitará. Eis que não dormitará nem dormirá aquele que guarda a Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua mão direita. De dia o sol não te ferirá, nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; ele guardará a tua vida. O Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre." - Salmo 121
Sonhei de novo...

Desta vez foi um sonho muito louco, como todo bom sonho.

Estava eu fazendo compras em um lugar, pegando todos os produtos que estava precisando. Não lembro quais eram, só lembro que – ao passar no caixa – em vez de ensacolar os produtos eu os coloquei em 4 caixas grandes.

Na hora de transportar as caixas, eu tinha que descer as caixas uma a uma por escada que estava apoiada como se fosse em uma parede (estas - tanto a escada quanto a "parede" surgiram do nada). Logo que tomei a primeira caixa em um braço e me preparei para descer os degraus, notei que a escada estava presa por dois ganchos metálicos e não mais na parede. Estes ganchos eram presos em uma espécie de cabo de metal e estavam começando a escapar.

Em um movimento típico de sonho, quando nos tornamos quase super-heróis, eu agi como se tivesse um “braço a mais” (no mínimo um a mais, mas deveria estar com vários), segurando a caixa, apoiando a escada (que a esta altura estava abaixo do cabo de metal e permanecia em pé pela misericórdia de Deus...), pegando os ganchos que estavam se desfazendo e os entortando novamente para ficarem novamente na forma de anzóis.

Consegui deixá-los na forma desejada, enrolei as pontas dos mesmos no cabo (isso enquanto a escada balançava muito!!!!) que não mais apoiava diretamente a escada e comecei a descer com a primeira caixa.

No sonho, eu via a cena pelo meu ponto de vista (o de quem estava na escada tentando prendê-la em seu apoio) e via também de fora (como um espectador), o que me deixava tão agoniado quanto. Sei que consegui armar a tralha toda e iniciei a descida...

Nisso eu acordei e tive que levantar rapidamente pelo fato do despertador não ter tocado e com isso a Cilene estava atrasada para o trabalho.

Levantei com aquela sensação de “pqp! Queria saber o final do sonho!

Pelo que entendi e pelo que escrevi no meu texto anterior, fiquei com a nítida impressão que estava de pé pelo fato do Senhor estar me dando tantos braços quanto necessários para me sustentar, ao mesmo tempo que estava recebendo a provisão diretamente dos Céus, mas tendo que controlar todas minhas angústias e temores.

Digo isso pois já caí de escada, dessas de abrir em duas. O cabo que limita a abertura das duas “pernas” da escada se rompeu e literalmente fiquei sem chão, aquela sensação de queda livre que temos no Turbo Drop do Playcenter, indo parar no chão, mais assustado do que machucado.

A sensação da possível queda livre com as compras me gelou a espinha. Ao mesmo tempo, com os meus braços eu consegui apoiar a primeira caixa, segurar a escada (que apareceu do nada) que não estava mais apoiada em nada, arrumar o gancho e o prender neste cabo (que também apareceu do nada), assim como meus braços e mãos. Parecia que Deus estava falando comigo sobre a forma Dele me sustentar sobrenaturalmente...

Ainda estou assustado. Olhar para baixo (o quê denota “olhar para as circunstâncias”) assusta mesmo. O que me manteve intacto no sonho foi não olhar para as minhas limitações na situação e sim acreditar de uma forma inexplicável que não cairia nem deixaria minhas caixas para trás. Parecia que as coisas aconteciam pelo fato de'u pensar que elas tinham que acontecer!

Algum psicólogo ou profeta me ajude a desvendar o mistério...

Reações:

6 comentários:

  1. Pastor,

    Não sei quanto ao teu sonho (por não ser profeta ou psicóloga) mas quanto à sensação de queda livre, por saber não estar no controle de absolutamente nada, é a melhor e maior "loucura" que já experimentei...

    Gostei do texto! :)

    Beijinhos,

    R.

    ResponderExcluir
  2. Jotacê,

    Assim como a bispa, não sou psicólogo, nem profeta. E não tenho nada de José ou de Daniel, em relação a sonhos. Mas creio que você interpretou o sonho de forma correta: circunstâncias terríveis, sobre as quais não temos controle e que nos derrubariam com facilidade, não fosse a presença do Senhor nos amparando, fortalecendo e habilitando.

    Não tem que saber o final do sonho. O importante foi revelado. O que tinha que ser sabido foi ensinado. Aliás, confirmado.

    Considere-se feliz, por receber esse alento do Senhor!!!

    Abração e Paz!

    ResponderExcluir
  3. Está coindo em direção ao inferno...
    Boa, só pode ser isso!
    Se cuida Pastor!

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Anônimo, Graça, Paz e Bem por parte de Nosso Senhor Jesus Cristo.

    "Vai para o inferno" é um desejo seu em relação a mim, um "revelamento" ou fruto de Alguém que habita em mim e que está fazendo ser frequente em meu blog?

    Estou bem na porta do inferno, caso você queira saber. Vez ou outra entro e puxo alguém que está cego, dominado pelo inimigo de nossas almas e levo para a Luz.

    É este o seu caso?

    Te amo em Cristo.

    João Carlos (tenho nome e este está escrito no Livro da Vida)...

    ResponderExcluir
  5. Uma vez um anônimo me xingou, só não me chamou de arroz doce, mas eu não dei o gostinho de publicar as pérolas dele nem deixei de dormir por causa disso. Vc se lembra? Depois ele mesmo 'se revelou' e me pediu perdão. Tá perdoado no meu coração, e até acho graça quando me lembro, mas não significa que eu tenha que comer pizza e trocar figurinhas com ele. Xô, baixo astral!

    E que cara mais 'mamão' esse outro aí.

    Caramba!

    Nem Jesus citou o nome de quem vai pro inferno e esse anônimo se acha com essa pretensão.

    Veja que na parábola do rico e do mendigo, o único nome citado foi o daquele que foi para o céu.

    E olhe que somente Ele tem toda a autoridade para fazer esse tipo de julgamento.

    Só podia ser um anônimo e o nome disso é covardia. Num misto de inveja.

    "Se cuida" foi ótimo.

    Affff

    Jota,

    Por que você não modera esse blog? A gente não deixa qualquer pessoa entrar na nossa casa, não!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...