Labels

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O irmão do filho pródigo: o pior tipo de crente que existe


“Ora, o seu filho mais velho estava no campo; e quando voltava, ao aproximar-se de casa, ouviu a música e as danças; e chegando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo. Respondeu-lhe este: Chegou teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo. Mas ele se indignou e não queria entrar. Saiu então o pai e instava com ele. Ele, porém, respondeu ao pai: Eis que há tantos anos te sirvo, e nunca transgredi um mandamento teu; contudo nunca me deste um cabrito para eu me regozijar com os meus amigos; vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado. Replicou-lhe o pai: Filho, tu sempre estás comigo, e tudo o que é meu é teu; era justo, porém, regozijarmo-nos e alegramo-nos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; tinha-se perdido, e foi achado”. – Lucas 15.25-32

O irmão do filho pródigo é pior que o que pediu sua parte da herança e gastou tudo com as meretrizes. Ele é um cara frio, insensível, desprovido de amor e qualquer outro tipo de afeto. Prende-se ao cumprimento de obrigações, tem uma conduta irrepreensível aos olhos humanos, mora na casa de seu pai mas não tem nenhuma intimidade com aqueles que lá habitam; nem com seu velho, muito menos com seus irmãos.

Sobre seu pai, ele o considera um patrão bunda mole. Não o ama nem permite ser amado por ele. O mantém numa distância segura e certamente possui uma agendinha para poder anotar tudo o que acontece e que ele considera contra si para depois poder cobrá-lo na Justiça do Trabalho celestial. É um poço de amarguras e não consegue aceitar seu pai agir de forma diferente da que ele agiria. Antes seu pai agisse como ele, pois dessa forma seu irmão pagaria um alto preço por sua irresponsabilidade.

Ele prefere ficar o dia inteiro fora trabalhando do que “perder algum tempo” em comunhão com o pai e seu irmão. Quando está em casa, pode até sentar-se à mesa com eles, mas age como se estivesse em um restaurante qualquer na hora de pico, sentado ao lado de estranhos. Engole sua refeição, tira o prato e vai embora sem trocar uma palavra. Intrigados, pai e o outro irmão, o que sempre pisa na bola mas tem uma relação mais íntima que até permitiu o doidão da família pedir sua parte da grana de seu pai, trocam olhares confusos, tipo “por quê ele é assim tão carrancudo?”

Em tudo ele é invejoso. Não consegue lidar com o temperamento de seu pai, que para ele protege o irmão caçula. Sua amargura só cresce, dia após dia, ate o momento que seu irmão cai no mundo e ele silenciosamente se sente vitorioso por ver que aquele pirralho havia pisado na bola com seu pai. Em sua cabeça passou, mas certamente não falou para seu pai, que todas as suas percepções em relação ao seu irmão estavam certas. Desejou que ele morresse em terras estrangeiras, desejou que seu pai sofresse eternamente a perda de seu irmão, visando com isso manter sua posição de intocável, de perfeitinho, de fariseu dentro de casa.

No bendito dia que caiu a ficha de seu irmão, que estava pior que a mosca pousada no cocô do cavalo do bandido, e este resolveu voltar para casa de seu pai, mesmo que fosse para ser apenas um empregado a mais nas terras dele, seu irmão chegou em casa e viu a festa armada. Questionou um dos servos a respeito de toda aquela festança e recebeu a notícia do retorno do safado de seu irmão como uma punhalada nas costas.

Ele recusou-se a participar daquele momento de grande alegria, abriu sua agenda de anotações e cuspiu na cara de seu pai que ele nem deveria ter recebido aquele ingrato. Reclamou que todos os dias estava ao lado de seu pai, mas este nunca oferecera nem um ovo cozido para ele dividir com seus amigos, mas seu pai amavelmente o repreendeu dizendo que dentro de sua casa todos tinham o direito de abrir a geladeira, pegar de sua cerveja, sentar em sua poltrona, ler seu jornal, usar suas roupas, fazer churrasco com os amigos mas ele nunca usara deste direito.

E ele não fez isso por não ter tido oportunidade de ter comunhão. Pior ainda: Ele não o fez para poder jogar na cara de seu pai. Estranhamente dentro mas com o coração fora. Coração amargo, duro como uma pedra, cheio de malícia mas hermeticamente protegido debaixo de sua armadura de hipocrisia e falsa santidade.

O irmão do filho pródigo pode ser comparado ao fariseu no templo que se gabava na presença de Deus de sua conduta irrepreensível. Já seu irmão se chegou a seu pai como o publicano que tinha a visão correta de seu ser, um mísero pecador.

Agora vamos reconhecer quem são os irmãos dos filhos pródigos...

O irmão do filho pródigo se senta ao seu lado no banco da igreja. Possivelmente ele freqüenta a mesma igreja que você desde que estava na barriga de sua mãe, ou talvez até antes, entre os milhões de espermatozóides de seu pai. Ou então se converteu e se tornou orgulhoso de sua recém conquistada santidade farisaica. Mas uma coisa é certa: Não importando o tempo de igreja, ele nunca se converteu e se incomoda profundamente quando um escória da sociedade vai à frente aos prantos receber a oração do pastor, confessa e se arrepende de seus pecados e passa a ser contado entre os filhos de Deus. Por isso que - na hora do apelo para se arrepender e ir a frente - ele pega sua bíblia gigantesca e sai da igreja, na contramão daqueles que vão à frente, passando uma imagem péssima do "amor" que aqueles recém adotados irmãos receberão na igreja...

Não querem e não são capazes de aceitar que seu Pai aceita gente que em seu conceito são piores que (aos seus próprios olhos) eles. Na verdade querem em seus corações que desça fogo dos céus para consumir estes pecadores antes que se convertam, assim como Tiago e João desejaram orar ao Pai para que assim fosse feito. Sentem um prazer mórbido ao saber que aconteceu um tsunami num país que confessa uma fé diferente da sua, um desabamento num terreiro de macumba ou numa igreja que professe uma fé ligeiramente diferente da que ele professa, tem orgasmos múltiplos quando um avião bate na serra e ceifa a vida de jovens músicos que fazem piadinhas com quase tudo em suas letras, dizendo que aquilo foi DEUS. Sim, para eles foi Deus que pôs a mão e acabou com a vida daqueles safados!

"Mais pior que o pior": Ele pode ser você, que se garante no pacotinho de regras fielmente cumprido, na aparência externa irrepreensível, na amizade com o pastor, no tempo de casa ou em qualquer outro trapo de imundícia.

Não sabemos o final da parábola contada por Jesus, não sabemos se ele morreu sem arrependimento ou as doces palavras de seu pai o convenceram e o desarmaram. Isso deve servir de alerta para todos os que se consideram perfeitos. Estes são os piores pois são os super santos que se garantem em suas obras da carne, desprovidas de graça, misericórdia, perdão, amor.

Estes certamente baterão na trave...

Reações:

26 comentários:

  1. O irmão do filho prodigo, não compreeende e não recebe a Graça.

    A Graça é algo que não faz nenhum sentido pois subverte a noção de 2+2=4

    O Evangelho é loucura!

    ResponderExcluir
  2. João, seu post é excelente, com a sua licença vou publicá-lo lá no meu blog com as devidos créditos ao autor. Graça e paz.

    ResponderExcluir
  3. Poxa Cláudio, tá de brincadeira? Claro que pode, vai ser uma honra!

    Aproveito e peço pra você me falar qual é seu blog, pois entrei no seu perfil e não encontrei (momento confissão da burrice).

    Graça, muita GRAÇA e PAZ!

    ResponderExcluir
  4. Pastor,

    Que inspiração, heim?!

    Essa analogia com o irmão cheio de soberba espiritual é excelente!!!

    Também vou reproduzir lá no meu blog.

    Ósculos e amplexos rsss

    R.

    ResponderExcluir
  5. Permita-me apenas escolher a imagem da minha preferência rss

    Pode ser?

    ResponderExcluir
  6. Por isso que prefiro me definir como um religioso em descontrução...

    Muito do irmão vacilão ainda está em mim,
    valeu por escrever, mano!

    (A Bispa gostou mesmo desse negócio de 'amplexos' né?)

    ResponderExcluir
  7. Amei, pastor W.! E não acho que seja coisa de frutinha rss

    ResponderExcluir
  8. Pastor Ervilha... nunca mais vou conseguir pensar nele sem vir ervilha em minha cabeça. Não tenho culpa, é mais forte que eu!

    ResponderExcluir
  9. Bixxxxxxxpa, pode por a imagem que quiser!

    ResponderExcluir
  10. Gostei desta idéia de "religioso em descontrução", dá um belo texto!

    ResponderExcluir
  11. Pastor W, (Pastor ervilha é sacanagem rsss ainda bem que o sr. é sábio e "tira de letra" he he)

    Se bem que tem gente que pensa que ser "religioso em desconstrução" é se rebelar contra Jesus...

    O. & A.

    ResponderExcluir
  12. Eu creio que não há sequer um dos que um dia se chamaram de 'evangélicos' ou mesmo que antes disso (mesmo adeptos de outras religiões ou ramificaçõs religiosas) não tenham resíduos de religiosidade. Eu mesmo, possuo a muitos!

    Então, se somos 'portadores' de algum mal, segundo a ciência, o primeiro passo para a cuira ou pelo menos para o tratamento é assumir-se doente!

    Então assumo minha (cada vez menor) religiosidade para um dia, ser livre dela!
    Sou como usuário de drogas, sabe?
    Estou limpo da religião, pelo menos por hoje!

    João, pelamordedeus... Ervilha não! Sou redondo mas num sou verde, ok?
    Mesmo que seja mais forte que você, na graça de Cristo te digo, seja livre dessa palavra, em nome de Jesus!

    (kkkkkk)

    Bispa,
    tá bom, pode até num ser coisa de frutinha, mas deve ser coisa de ervilha... rsrsrsrsrsrsrsr

    Gostei de O. & A.... bastante original!

    ResponderExcluir
  13. Essa história de Ervilha...

    Imagina se cismam de me por na panela junto com linguiça pra dar um caldo?????

    pópará!

    ResponderExcluir
  14. Uêndeu,

    Paro por aqui. Não chamá-lo-ei mais desta leguminosa (aquele bolinha verde é uma leguminosa?).

    Isso me faz lembrar de algumas piadas de ervilhas!

    O que é um ponto verde no canto da sala ?
    É uma ervilha de castigo.

    O que são três pontos verdes no canto da sala ?
    É uma ervilha de castigo e mais duas dizendo "Bem feito !".

    O que é um ponto verde em cima de um ponto amarelo no canto da sala ?
    É uma ervilha de castigo ajoelhada no milho.

    O que é um ponto verde pulando em cima do sofá ?
    É uma ervilha que saiu do castigo.

    O que é um ponto verde na piscina?
    É uma ervilha se afogando

    Num lugar onde só existiam pizzas, as de aliche foram expulsas pelas de ervilha. Qual o nome do filme? - Aliche no país das más ervilhas

    Tem mais uma porrada, depois te conto! (ou posto!)

    ResponderExcluir
  15. Tava pesquisando e coloquei um monte no Café com Leite Crente:

    http://cafecomleitecrente.blogspot.com/2011/01/piadas-de-pontinhos.html

    ResponderExcluir
  16. Altas pesquisas auahuahuahauhauhuaha

    Foi mauz, não resisti :P

    ResponderExcluir
  17. Pastor JC,

    Que máquina fotográfica o senhor usa? Deve ser uma Nikon, não é? Cara, que fotografia perfeita você fez de muitos 'crentes' !!!

    Uma vez, não faz nem dois anos, estava 'liderando' um estudo bíblico numa igreja (a convite), e citei essa parábola pra falar do amor de Deus por nós. De repente, um dos caras disse: "Eu não acho isso justo! Eu sou cristão desde que nasci, sempre vim à igreja, nunca botei cerveja na minha boca, sempre dei meu dízimo, aí, de repente, o meu irmão se arrepende, vem pra igreja e tá tudo certo? Eu não aceito isso (o irmão dele nunca quis saber de igreja, bebe um bocado, tá em tudo quanto é farra, adora carnaval, e muita gente ora pela conversão dele)!".

    Confesso que, se eu não tivesse visto e ouvido, teria dificuldade em acreditar que alguém pudesse pensar dessa maneira. O pior é que outras pessoas concordaram com ele. Falei pra eles, com lágrimas nos olhos, sobre o amor de Deus, sobre o perdão, a misericórdia, e nada adiantou.

    Isto testifica todas as suas palavras neste texto, JC! É a pura verdade do que acontece muito, por aí! As pessoas não entendem o amor de Deus e, então, não o recebem! E sem receber esse amor, não conseguem transmitir amor!

    Ser o irmão mais velho do filho pródigo é uma tragédia!!!

    Grande abraço, meu amigo, e continue na Paz!

    ResponderExcluir
  18. René, meu velho
    esse sentimento permeia muito mais corações do que entenderia sua (vã) concepção rapaz... (srsr)
    Eu mesmo demorei uma era estelar pra deixar de possuir esse sentimento em relação ao meu irmão carnal, que tem a história semelhante.
    (Viu como eu era carne de percoço?)

    Cara, parece que vc estava contando a minha história nesse seu relato do estudo, entende?

    A questão é que muitos não assumem, não põem a cara pra bater, sacou?
    Mas sentem mesmo...

    É triste mas é real!
    Esse é o Evangelho segundo os Santos evangélicos...
    Muito do que escrevo, já vivi, já vi, já senti...
    fazer o que?
    É me arrepender diariamente, pedir perdão quando for o caso e seguir em frente!


    Abraços!

    ResponderExcluir
  19. É, Wendel,

    É muito triste isso tudo! Mas imagino, sim, que muitas pessoas têm esse pensamento.

    Agora, o melhor nesta história, foi saber que você já foi de carne e osso, um dia. Quando eu crescer, então, eu posso tentar ser igual que nem você!!!

    ResponderExcluir
  20. René, Wendel, meus queridos...

    Temos muita história pra contar né sobre este assunto. Domingo passado fui visiar uma grande igreja perto de casa (PIB Rio) e lá vi o que sempre vi em praticamente todas as denominações que já frequentei: O pastor convida todos os que querem se arrepender à frente enquanto uma porrada de "irmãos" aproveitam aquele momento de brecha no culto para meter o pé, literalmente cruzando com os que vão receber a oração do pastor.

    Sempre me revoltei muito com isso, pois é um momento de intensa batalha espiritual. Ali, muitos - praticamente todos - estão divididos por dentro, sendo devorados pela culpa e pelo inimigo de nossas almas que diz que o caso deles não tem mais jeito.

    Enquanto precisam de oração e intercessão de toda Igreja, recebem a mensagem subliminar de que não são importantes...

    Me revolto muito com isso!

    ahhhhhh!

    ResponderExcluir
  21. Pois é, JC,

    E tem mais uma mensagem subliminar que recebem: que a comunhão deles será, apenas, com o pastorzão que os chamou à frente. Aí, dias depois, às vezes no mesmo dia, descobrem que com o pastorzão é que não vão ter comunhão nenhuma, pois ele vive ocupado com suas 'obrigações' e não tem tempo para as pessoas!

    ResponderExcluir
  22. E poucos conseguem discernir no começo da caminhada que a comunhão é com Jesus e não com esta raça toda.

    Eu fiquei firme com Jesus por misericórdia dEle, pois se dependesse dos tosquiadores que peguei em algumas denominações pelo caminho eu tava lascado.

    ResponderExcluir
  23. Cara,
    um pastor amigão meu daqui do meu ministério local me disse que no dia em que se converteu, foi a uma grande e famosa igreja neopentecostal e ficou simplesmente maravilhado com a palavra da Graça ministrada alí.

    quando terminou a reinião pensou, agora estaremos um pouco ainda por aqui para compartolhar disso na vida real...
    quando abriu os olhos, etava quase só na fileira de bancos que sentara.

    Essa foi, segundo ele a decepção mais rápida que um recém-nato poderia receber.
    Disse pra ele que era preciso criar anticorpos, pois o que viria a seguir seria pauleira! (rssrsr)

    Gente, infelizmente é assim.

    René, quanto à ser de carne e osso, cara, sou sim!
    faço muita cagada, digo, besteiras ainda e posso assim comprovar minha humanidade e minha total, completa e irrestrita dependência do Altíssimo!

    Mas confesso que às vezes é bom fingir que possuo um "S" no peito, mas minha Kryptonita é minha própria carne!

    Valeu!!

    ResponderExcluir
  24. penso que o irmão do filho prodigo foi ingenuo, acomodado e sem noção ! mas invejoso ???? to na duvida ! na cabeça dele o irmão casula pintou e bordou e ainda foi recompensado e ele que trabalhava nao ganhou nada. Mas tambem nunca pediu né.

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...