Labels

quinta-feira, 27 de maio de 2010

É prostituição!


Procurei na internet uma definição sobre prostituição:

“Ato ou efeito de prostituir ou de prostituir-se. / Vida de devassidão, de impudicícia; vida das prostitutas. / O conjunto das prostitutas. / Profanação. / Dir Modo habitual de vida da mulher que se entrega à prática, retribuída, do trato sexual”. (Michaellis)

Não gostei dessa, achei meio machista e simplista. Tentei outra:

“Ação de prostituir. / Comércio profissional do sexo. / Fig. Uso degradante de uma coisa”. (Aurélio)

Achei meio fraquinha também, pois o que motivou minha busca não eram estes conceitos. Apelei para o sempre bom Wikipédia, mesmo não sendo considerada uma ferramenta de consulta 100% confiável. Só que lá encontrei o que queria:

“A prostituição pode ser definida como a troca consciente de favores sexuais por interesses não sentimentais, afetivos ou prazer. Apesar de comumente a prostituição consistir numa relação de troca entre sexo e dinheiro, esta não é uma regra. Pode-se trocar relações sexuais por favorecimento profissional, por bens materiais (incluindo-se o dinheiro), por informação, etc”
.

Agora explico: O que motivou minha pesquisa sobre este assunto foi uma conversa que tive esta manhã com a copeira aqui do escritório. Falávamos sobre relacionamento, solidão, vazio. Ela veio comentar que a família dela incentivava-a a arrumar outro homem (ela é divorciada, separada, sei lá) para ficar com ela, ajudar a criar a filha mais nova, cuidar dela; e ela perguntou o que eu achava disso.

Na hora me lembrei de uma mensagem do Ricardo Gondim, na qual ele disse que não conseguia sequer imaginar que uma pessoa fosse capaz de fazer um feitiço para trazer uma pessoa que não a ama para sua convivência íntima e sentir paz/prazer nisso. Como deitar a cabeça no travesseiro, olhar para o lado e ver que a pessoa que está ali não o faz por amor, mas movida por uma obra das trevas?

Que amor próprio esta pessoa (a que fez o feitiço) tem por si própria, convivendo com um pedaço de carne inanimado, desalmado (no sentido “sem alma”), apenas reagindo a impulsos e instintos, sem sentir nada por ela? Que diferença existe em uma pessoa que se relaciona com outra pelo que ela pode te dar? Não apenas financeiramente, mas em todas as áreas?

Veja alguns exemplos:

Vivo com fulano pois ele – apesar de ser um bruto – cuida muito bem dos nossos filhos...

Vivo com cicrana pois ela – apesar de ser uma velha chata – tem grana e me banca em tudo que quero fazer...

Vivo com beltrano pois ele – apesar dele ser horrível – paga minha faculdade...


Para mim, qualquer relacionamento “por conveniência” é prostituição. “Convivo com alguém que não gosto pois ela me favorece em alguma área de minha vida”.

Qual a diferença disso para o que mulheres (e homens) fazem com seus corpos “oficialmente”, enquanto milhões de pessoas fazem o mesmo ao redor do mundo, dentro de suas casas, com papel passado e tudo?

É prostituição pô!

E, indo um passo além, isso acontece também dentro da igreja, na relação de homens e mulheres com um Deus que eles não amam, mas que crêem ter todo o poder para fazê-los ricos, bem sucedidos, saudáveis, felizes.

Será que com este meu raciocínio estou indo longe demais ou isso realmente faz sentido?

Não amam a Deus, toleram-no em troca de algum favorecimento pessoal, mesmo que este seja apenas seu medo de ir para o inferno.

É meio punk, eu sei.

Mas faz sentido...

Reações:

4 comentários:

  1. Pois é...

    Momento puxão de orelha, gostei!

    Vamos dar nomes aos bois, como dizia meu pai.

    Eu também chamo de prostituição qualquer tipo de negociação que mexe com os princípios, valores morais, ética, sentimentos.

    Tem gente que adora distorcer o sentido das coisas, se fazendo de bom moço e dizer pra si mesmo que tá tudo muito bem. Não entendo como consegue colocar a cabeça no travesseiro e dormir depois de puxar o tapete de alguém. :(

    Quem quer agir assim que se passe por desentendido sozinho, nem conte comigo! Tô forinha!

    Vc acredita que eu tenho uma "amiga" que passou um tempão sem querer ir à igreja, aquele lance da decepção e tal, daí voltou, tava congregando numa batista perto de onde ela mora, só pra "pegar" vendedor pra o negocio dela, achou pouco e ainda comentou que esse povo pobre não gosta de líder, gosta é de patrão, de gente que dá ordem! Fiquei enojada.

    Que fique registrado o meu total repúdio a esse tipo de coisa.

    Abs...

    R.

    ResponderExcluir
  2. Que cachorra!

    Mas o pior é que tem muita gente que pensa assim, mas pensam porque a postura de muitos realmente passa isso...

    Quem disse que pra ser cristão tem que ser simplista, simplório? Ai o povo monta mesmo, trata como massa de manobra...

    É...

    ResponderExcluir
  3. Poizé, meu fio, assim como são as pessoas são as criaturas rss
    Essa daí e a irmã dela só quiseram fazer amizade comigo pra ver se eu entrava na onda delas, chegaram até a ir várias vezes à igreja a convite meu. (momento fofoca rss) Abafa!

    Então...
    Você tocou em um ponto que muitos confundem.
    Simples não quer dizer pobre ou desprovido de bens, mas que sabe que sem estes, é feliz do mesmo jeito. Parece meio demagogia mas só sabe quem experimentou situações extremas.

    Tem ainda quem acha que ser simples é se vestir de maneira discreta e sem maquiagem... me poupe.

    Ah, meu irmão, se fôssemos discorrer aqui as confusões que fazem...
    E tudo baseado na bíblia.
    Ora, se for assim tem um provérbio que diz "o simples dá crédito a toda palavra, mas o prudente atenta para os seus passos" (14.15)
    Esse "simples" aí tá tão claro que é o ingênuo, o vacilão.

    Mas as pessoas em vez de agirem corretamente vão buscar sentido literal pra suas sandices.

    Enfim...
    Como repetia mecanicamente uma empregada de minha mãe: "Só a graça!"
    Abs,
    R.

    ResponderExcluir
  4. Pastor João, acertou na mosca !

    Prostituição sexual ;

    Prostituição moral ;

    Prostituição ministerial ;

    Dá para criarmos vários sub-títulos ....

    Mas para não ser chato, vou deixar um versículo e vou embora !

    Igrejas que se prostituem ...

    "Mas tenho contra ti que toleras Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria."

    Apocalipse 2 : 20

    Forte Abraço !!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...