Labels

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O que você vê até que é bom, mas nem sempre é o que foi escrito...


"O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos". - Oséias 4:6

Vou falar mais uma vez sobre o Senhor dos Anéis...

Antes de ler os livros assisti a Trilogia várias vezes. Algumas no cinema, várias outras nos DVD’s. A cada reprise, recheado de muitas emoções, via-me mais e mais encantando com cada detalhe, cada personagem, cada mensagem de heroísmo, amizade profunda e sinceridade.

Recentemente aproveitei uma promoção do Submarino e comprei os 5 livros por um preço irrisório. Li O Silmarillion, O Hobbit e entrei na Trilogia de O Senhor dos Anéis. Devorei A Sociedade do Anel e As Duas Torres em poucos dias. Entrei no último livro, O Retorno do Rei, e já estou me sentindo triste por estar acabando.

Decidi fazer uma “maratona O Senhor dos Anéis” com minha mulher. Na semana anterior coloquei A Sociedade do Anel. Ao assistir o filme porém, comecei a ver como a adaptação do livro para o filme fez com que muito do encanto encontrado nas linhas de Tolkien se perdera para o filme ficar num formato comercial.

Cenas que no livro duram vários capítulos se abreviavam em poucos minutos de gravação, outras situações essenciais simplesmente cortadas do filme, como o encontro dos hobbits com Tom Bombardil, outras cenas simplesmente foram inventadas para criar um “climinha”, como a cena que Aragorn e Arwen, uma Elfa interpretada por Liv Tyler estão “in love” em Valfenda, antes da comitiva partir...

Mesmo assim o filme é lindo. Lindo mas incompleto, diferente do livro. Perfeito para quem dispõe de várias horas para assistir tudo, mas para aqueles que conhecem a verdadeira trama fica aquela sensação de “peraí, mudaram aqui, omitiram ali, acrescentaram acolá...”

Sábado passado, ao assistir As Duas Torres, não consegui me conter e fiquei falando comigo mesmo, mas em tom audível: “não é assim! Não é assim! Está faltando um monte de coisa! Este filme é ma-ra-vi-lho-so, mas não é fiel ao livro!” Minha mulher ficava me olhando e eu via que tinha que parar de falar, para não estragar nossa sessão de cinema. Parei de falar mas meu corpo reagia. Várias vezes balancei a cabeça negativamente, tipo falando “não, não é assim que está escrito!”

Posso dizer que o livro serviu apenas de inspiração para uma trama maravilhosa, ganhadora de vários Oscars. Para um filme isso é aceitável, mas tracei um paralelo com o Cristianismo que temos na Palavra de Deus e a versão televisiva, pregada pelos arautos da prosperidade...

Ver os tele-evangelistas pregarem citando uma coisa ou outra da Bíblia pode ser muitas vezes emocionante para alguns mas, quando colocamos verdadeiramente o que está sendo falado versus o que está escrito vemos que o que estão vociferando dos púlpitos por aí é uma versão Hollywoodiana do verdadeiro Evangelho.

Pregar que Jesus morreu na Cruz para nos resgatar de nossos pecados e nos dar a vida eterna não dá mais Ibope. Na verdade nunca deu. Nunca Jesus falou que a mensagem confiada aos primeiros discípulos seria agradável de ouvir, muito menos de viver. Alertou que muitos seriam perseguidos, mortos, falou que certos locais não nos aceitariam e que deveríamos limpar a poeira de nossos pés ao sair destes lugares.

Mas...

Isso não enche mega-templos nem estádios, não trazem multidões para assistirem as “cruzadas evangelísticas” e muito menos inspira os fiéis a darem seus dízimos, trízimos e ofertas.

Pois é. Para um filme a adaptação feita do livro fica muito legal para quem não os leu. Para quem os leu entretanto fica no máximo aceitável, por ser algo não comprometedor com as conseqüências, afinal de contas é apenas um filme.

Já para os destinos das vidas que assistem a versão cinematográfica do Evangelho não podemos brincar, nem muito menos aceitar.

Como está escrito: "Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro".
- Apocalipse 22:18-19

Reações:

1 comentários:

  1. Disse tudo e mais alguma coisa!

    E dá-lhe puxão de orelha!!!

    beijos,

    R.

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...