Labels

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Amar te faz sofrer... mas é bom!


Sabe quando uma música fica ‘tocando’ em sua mente e você não consegue parar de pensar nela? Na minha cabeça estava ‘tocando’ Medo da Chuva, do grande Raul Seixas, em especial aquela estrofe que diz: 'Hoje eu sei que ninguém nesse mundo é feliz tendo amado uma vez'.

Ninguém neste mundo é feliz tendo amado uma vez... Ninguém neste mundo é feliz tendo amado uma vez... Fiquei pensando a respeito e comecei a fazer uma análise do que é amor, até por que não amei apenas uma vez. Amei e amo muito, várias vezes!

Quando você ama você sofre e sofre muito. Eu e Raul não estamos sós quando afirmamos isso. Paulo disse o mesmo quando escreveu em 1Co 13:4 que ‘O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.’

O amor te fragiliza, pois te torna um com o objeto de seu amor. Vitória ou fracasso já não depende só de você, o amado se torna co-responsável por seu destino. Quando você ama você vibra com os sucessos do seu amado, chora com sua dor, goza com suas vitórias, não menospreza suas emoções. Não há como ser imparcial.

Quando você ama você não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal (verso 5). Dizer que o amor é cego é a mais pura verdade, pois você não olha para os defeitos do seu amado, simplesmente por ter decidido amá-lo. Isso não é feito baseado em emoções. Seu interior se move nesta direção, atropelando seus sentimentos e te impelindo a agir. O amor é, neste sentido, uma força maior que te empurra para frente, em direção ao bem daquele a quem você ama.

Este tal de amor não folga com a injustiça, mas folga com a verdade, tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (versos 6 e 7). O amor amplia teus limites. Sua resistência à dor e ao sofrimento se torna cada vez maior. Você defende seu amado de toda boca que levanta acusação contra ele e sofre as conseqüências disso. Você acredita na essência da bondade de teu amado. Não que ele em si seja realmente bom, mas teu amor cobre-o com um manto de justiça. Ele é puro aos teus olhos, pelo amor que você deposita nele.

Você acredita que aquele que você ama cada vez mais será beneficiado pelo amor que você deposita nele e aguarda pacientemente que todo o potencial dele venha à tona. Você suporta todas as falhas e mau-criações que teu amor te causa, pois ele é único e especial para você.

A meu ver, este processo todo te faz se aproximar cada vez mais de você próprio, pois ao aceitar que aqueles que você ama são falhos, mas dignos de serem amados, você aprende a lidar com suas próprias fraquezas e imperfeições. E isso te joga para um patamar ainda mais alto, pois começa a entender que esta é a maneira que Deus nos olha e nos aceita. Ele nos ama, e seu amor nos cobre e nos purifica. Ai você entende o por que de Deus ser amor. Você entende o que moveu Seu coração quando viu que sua criação não era digna de Seu amor, e algo teria que ser feito para que nós pudéssemos gozar de sua bendita companhia.

Ele sofreu por nós, foi bom conosco, nos tratou bem, acreditou em nós, suportou nosso fardo de pecado. Entregou-se totalmente e pagou o preço que era necessário para que pudéssemos estar em Sua presença. Pare para pensar: Deus sofre por nós. Deus é um Deus sofredor.

Mas este amor não falha. Um dia, a semente que Deus plantou ao dar seu Filho Jesus para pagar por nossos pecados dará a plenitude dos frutos esperados. Tudo passará, até as maiores virtudes dadas por Deus serão reduzidas a nada. Deixaremos de agir como meninos e seremos homens e mulheres plenos. Deixaremos de ter a visão distorcida das coisas e veremos tudo como realmente elas são. Conheceremos a nós mesmos como Deus nos conhece (minha interpretação dos versículos 8 a 13).

A fé e esperança permanecerão, mas o amor será então colocado no lugar maior. Ele prevalecerá sobre tudo. Então veremos que valeu a pena ter sofrido tanto por termos amado.

Peço que vocês me perdoem ao falar sobre o amor por este ângulo, mas há alguns dias isso tem me incomodado e quis escrever. Não tenho a mínima pretensão de querer encerrar o assunto. Pelo contrário, estou muito longe disso. Se eu ler e reler o que escrevi, possivelmente vou alterar e cortar muita coisa, até chegar ao ponto de desistir de postar este texto em meu blog. É apenas o que tenho pensado nestes dias sobre este assunto...

Reações:

1 comentários:

  1. Pastor,

    No que se refere a uma relação amorosa, suas palavras só vêm confirmar o que tenho como premissa pois não importa "se valeu", o importante é ser (ter sido) sincero.

    Aprendi que nunca é em vão o tempo que se "perde" amando de verdade, desinteressadamente, despretensiosamente, espontâneamente, sinceramente.

    No amor não se espera recompensa, apenas se dá.

    Excelente mensagem!

    bj

    R.

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...