Labels

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Deixa passar, não segura nada não...

De vez em quando acontece comigo o que acabou de acontecer. Eu estou sentado à frente do meu computador escrevendo sem saber onde vou parar, mas a alguns minutos atrás estava sentado aqui mesmo, com uma pessoa ao telefone, ouvindo ela desabafar. Desliguei o telefone e fiquei sem conseguir pensar em nada. A mente estava vazia, o monitor do computador estava com esta página toda em branco, esperando que eu começasse a escrever. Não vinha nada.

É uma sensação boa esta de não pensar em nada, ao mesmo tempo em que é estranha, pois normalmente não consigo parar de pensar. Na verdade acho que fui sugado.As palavras que ouvi entraram em meu ouvido e levaram todos meus pensamentos embora. Ainda estou entorpecido. Meu corpo está meio mole, parece vinho. Mas não o vinho bom, que aquece o coração e alegra a alma. Algo como um “Chapinha”, “Cantina da Serra”, sei lá. Talvez vá dar ressaca.

Apenas ouvia. Aprendi a ouvir. Na verdade descobri que tenho que agir como pára-raios, recebendo toda a descarga e deixando ela passar. Acho que isso é o que define melhor. Não posso reter nada do que ouvi, pois se trata apenas de um desabafo. Do jeito que vem tenho que mandar pra terra. Um fio-terra, isso que sou. Nada de questionar a pessoa, tentar argumentar o porquê de aquilo estar passando por mim. Sou um condutor elétrico. Tenho um disjuntor e este cai quando a corrente é muito forte. Isso. Foi isso que aconteceu. Por esta razão estava sem energia. Se eu absorvesse tudo entraria em curto-circuito.

Sei que isso faz bem a quem fala. Na verdade eu também gosto de falar sem ser questionado de vez em quando. É um falar que não tem a intenção de ‘estar certo’. É um falar por falar. Assim como estou escrevendo agora. Não tenho a intenção de chegar a lugar nenhum com o que estou escrevendo. Minha mente divaga, o espírito voa, mergulha nas profundezas do oceano das idéias, chega a lugar nenhum e volta mais leve.

É bom descarregar a energia. E também é bom ser canal de benção para quem precisa falar.

Reações:

4 comentários:

  1. Pastor,

    Engraçado que por esses dias eu também passei por algo semelhante quando alguém que muito estimo metralhou coisas que não dá pra se rebater muito, só pensar, refletir, orar.

    Caramba, eu não sabia como definir o que senti algo como anastesiada, sei lá, e uma tonteira que deu como se tivesse tomado todas.

    Não tenha dúvida que é Deus quem nos capacita para isso: ouvir coisas absurdas, sem sentido e não se abalar sem ser cínica e continuar experimentando uma paz que nem vc mesmo entende só pode vir do Altíssimo! Eu creio!

    E é assim mesmo como vc define: nos posicionamos exatamente como um pára-raios, pois ilenciosamente você fica de queixo meio caído mas por dentro seguro e sereno como que dizendo "pode falar, diga tudo, eu tenho costas largas, seguro a onda, não vou sair do prumo..."

    Não é isso? Pois quem disse aquelas coisas absurdas a você por estar fascinado com algo, envolvido, "no laço", sei lá, MAS é conhecedor da VERDADE, uma hora vai "se ligar" e voltar atrás, com certeza! E principalmente porque a pessoa vai relfetir e vai se intrigar com a sua atitude, pelo fato de você não se omitir, não ficar em cima do muro, porém sem faltar com a verdade e principalmente sem se desesperar jamais.

    Tava precisando desse texto. Valeu!

    Deus te abençõe!

    R.

    ResponderExcluir
  2. Puxa, que bom que serviu para algo!

    Te amo bispa!

    JC

    Ah, o acampamento foi maravilhoso, mas não consigo escrever nada por enquanto...

    ResponderExcluir
  3. Serviu sim, podes crer!
    Quanto ao acampamento, imagino que tenha sido muito legal, e não tem jeito, uma hora dessas o bendito texto sai rss
    Beijos pra ti e para a patroa... (Afff cacofonia :)
    R.

    ResponderExcluir
  4. João, gostei muito desse negócio de "pára-raios", de "fio terra". Quem despeja a descarga elétrica precisa fazê-lo para não sufocar, quem ouve, tem que ter esse tipo de ouvido que ouve sem julgar. Ouvir. Como isso é raro. Saber ouvir. E deixar a carga passar para a "terra".

    abraços

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...