Labels

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Tapa na cara


“E, para que me não exaltasse demais pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de que eu não me exalte demais; acerca do qual três vezes roguei ao Senhor que o afastasse de mim; e ele me disse: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Por isso, de boa vontade antes me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de que repouse sobre mim o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte.” 2Coríntios 12.7-10

Ser esbofeteado por alguém é algo humilhante. Já aconteceu comigo uma vez em um ponto de ônibus quanto eu tinha uns 15 anos. Estava eu, o Gil o Mário e a Alessandra esperando o ônibus para voltar para nossas casas no ponto final ao lado do Jorge Brueder, um clube próximo ao hoje Terminal Santo Amaro. Fazíamos a segunda fila quando encostou o ônibus que sairia antes do nosso e todos invadiram a primeira fila. Como éramos moleques, entramos no bolo (na verdade, "entraram a gente...") e conseguimos embarcar neste primeiro ônibus.

Ao sentarmos, ouvimos uma jovem (que, por sinal, estudava na mesma escola que a gente) no fundo do ônibus gritar para nossa amiga Alessandra: “Amanhã você vai ver o que vai te acontecer sua F*%¨@ da #@!”

Inocentemente começamos a rir da Alessandra, dizendo a ela: “Xiiiii Sandrinha, amanhã você vai apanhar!”

Fomos para casa e esquecemos o incidente. No dia seguinte, no mesmo horário, chegamos ao ponto final e fomos fazer a segunda fila novamente, pois o ônibus que estava encostado já estava cheio e não gostávamos de ir de pé. Num determinado momento notamos que no fundo do ônibus estava aquela garota apontando o dedo para... mim! Ela estava cheia de amigos, muito mais velhos e todos com cara de marginais. Um ficou na porta segurando um revólver e dois desceram em minha direção.

Ao chegar até mim perguntaram: “E ai maluco, como é que você chama a mina de filha da p$#@ depois de furar a fila?”

Tentei dizer que não tinha feito isso mas só vi o tapa estalar na minha cara. Bateram muito. Pensei em reagir de alguma forma mas o rapaz com a arma na mão conseguiu me convencer a apanhar calado. Cansados de encher minha cara de bolachas, subiram rindo no ônibus e foram embora. Meus três amigos choravam e lá estava eu, com a cara inchada de tanto tapa, tendo que consolá-los por EU ter apanhado! Um rapaz forte se aproximou de mim e disse: “Cara, eu até queria te ajudar, luto isso e aquilo outro, mas achei melhor não me meter”. Eu olhei na cara dele e disse: “Meu, vai se f$*@!”...

Anyway, volto a dizer que apanhar na cara é humilhante para qualquer um, especialmente para um homem. Se isso tivesse ocorrido anos mais tarde talvez eu não estaria vivo para falar sobre o assunto. Naquela época eu era um moleque bundão, o que salvou minha vida.

Pela experiência que tive, imagino que apanhar na cara dia e noite por Satanás não deve ser algo muito agradável. Não consigo fazer a ponte que alguns teólogos fazem, afirmando que o espinho na carne de Paulo era um suposto problema de visão, nem muito menos as perseguições sofridas durante seu ministério. Eu tenho a minha teoria e gostaria de falar um pouco sobre ela.

Por ser algo que afeta não só diretamente o físico (espinhos e tapas), mas principalmente o moral e emocional de alguém, o espinho na carne pode muito bem ser um problema daqueles que gostaríamos muito de nos livrar facilmente, mas que insiste em nos atormentar. São aquelas situações incômodas e que nos deixam com “o rabo preso”, fazendo com que não possamos nos orgulhar de nós mesmos. São alguns vícios, alguns costumes, alguns problemas que não conseguimos resolver.

Assim como Paulo, oramos a Deus, pedimos misericórdia, clamamos a Ele que – num passe de “mágica” – durmamos pecadores e acordemos santinhos mas, infelizmente, nada feito. Lá está seu defeito novamente, te esbofeteando, te humilhando, apenas para te lembrar que você é fraco, falho e miserável.

Isso é muito bom, apesar de incômodo. Por não sermos totalmente libertos de problemas deste tipo, nos mantemos humildes e corremos constantemente aos pés da Cruz de Cristo, implorando misericórdia e perdão, dizendo como Davi no Salmo 51.4: “Contra ti, contra ti somente, pequei, e fiz o que é mau diante dos teus olhos; de sorte que és justificado em falares, e inculpável em julgares...”

O Senhor nos conhece e sabe que se formos certinhos demais nos tornaremos orgulhosos e arrogantes. Passaremos a viver por nossa justiça própria e não saberemos lidar com aqueles que não conseguem lidar com suas fraquezas. Seremos como aqueles que tem um olho bom numa terra de cegos, nos auto-proclamando “reis”. Por esta razão, Ele não "completa a obra" de imediato.

Por falar em rei, Salomão bem disse no livro de Eclesiastes, cap. 7.16:

"Não sejas demasiadamente justo, nem demasiadamente sábio; por que te destruirias a ti mesmo?"


Por tudo o que nos foi ensinado durante todos nossos anos de igreja, fica difícil aceitar isso não é verdade? Quem falou que devemos ser perfeitos demais?

Para alguns, Levídico 11:44a pode ser utilizado como argumento contra meu ponto de vista:

“Porque Eu sou o Senhor vosso Deus; portanto santificai-vos, e sede santos, porque Eu sou Santo”.

Esquece-se porém que neste caso O SENHOR É SANTO e passamos a viver em santidade a partir do momento que Ele passa a habitar em nós. Não é nossa santidade, é a Santidade DELE em nós que nos santifica.

Concluindo: Somos pecadores, habitamos num mundo cheio de pecado e somos miseráveis por isso. Nem todos nossos defeitos serão corrigidos nesta vida. Somos santificados dia a pós dia na presença do Pai, através do Espírito Santo. Ele nos convence do pecado, da justiça e do juízo de Deus. Podemos clamar para sermos melhores, nos esforçaremos, tentaremos seguir doutrinas habilmente criadas por homens com um verniz de religiosidade mas isso NÃO NOS APROXIMARÁ mais do Senhor.

Pelo contrário. Como diz o texto com o qual iniciei este raciocínio:

“A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza...”

Reações:

13 comentários:

  1. Bendito espinho, bendito tapa na cara todo dia.
    Que nos coloca no nosso lugarzinho de criatura, de barro que precisa ser moldado.
    Tipo do texto que devoro numa garfada só, sem tempo de respirar.
    Caramba.
    O ômi voltou brilhando do monte rss
    Enfim, não tem muito o que dizer, só que bota no bolso um caminhão de teólogo metido a besta com seus "ismos" que só dividem, afastam amigos e levam a debates vãos. E olhe que eu leio tudo com olhar crítico - não de forma neurótica, mas imaginando topar num ponto ou numa vírgula divergente...
    Enfim,
    É assim que eu creio!(Virou chavão, fazer o quê?)
    Valeu!
    R.

    ResponderExcluir
  2. Ah bispa...

    Voltei brilhando de tanto sol que tomei na careca no último dia, rerê!

    Este é um assunto recorrente. Vira e meche sinto vontade de escrever sobre isso, pois estava ouvindo/assistindo um programa de uma igreja "apostólica" e os argumentos utilizados para a "cura e libertação" eram de uma mediocridade ímpar.

    Falaram também daquela espécie mitológica chamada de super-crente que - com um toque da varinha mágica Divina - acordam 100% puros, sendo então desnecessário o arrependimento diário, a "conversão diária".

    Eu pessoalmente conheço MUITA GENTE estourada na fé por este tipo de "testemunho" ("fui batizado e parei de fumar, beber, assistir BBB e novela na mesma hora"...).

    Os pobres mortais e pecadores que não alcançam este nível de "iluminamento" (de propósito) se sentem párias da "religião evangélica", se afastando de Cristo por um fardo lançado por homens movidos por suas ganâncias e desejo de poder.

    Ainda vou escrever mais sobre a bronca que passei a ter dos "super crentes", me aguarde!

    ResponderExcluir
  3. Cá pra nós, super crente simplesmente me irrita.
    Quaaaaase consegue me tirar do salto rss
    Liaizzzz... É o tal extremo - em cujos pólos estão o super crente e o ex super crente ateu que não convence nem a vovozinha - que é profundamente chato, enfadonho e irritante. Grrrrrr
    Ainda bem que tô de "férias" ih ih ih

    Aguardo novos escritos, então...

    ResponderExcluir
  4. Caro e estimado João!

    Eu também dou graças pelos tapas que levo diariamente... Costumo dizer que me consola observar a história de Davi, os seus tantos pecados, a sua rebeldia - e a sua fé! Convenço-me que estou aqui e sou escolhido por pura graça. Fosse por algo que existisse em mim, alguma característica "só minha", desgarrada da obra redentora de Deus... ah, somente me caberia o inferno!

    É assim que creio. É assim que a Bíblia - e somente ela - me ensina. E essa crença bíblica me tranquiliza na medida em que sei que estou sendo mantido por Ele, que antes me chamou e agora me qualifica para manter-me firme na fé uma vez dada aos santos (eleitos).

    Estive longe (em longa meditação) por algum tempo. Estou aqui novamente, junto aos amigos de sempre, cujo rol você, meu irmão, encabeça.

    Ótimo texto!

    Grande abraço, no amor daquele que nos salvou!

    Ricardo.

    ResponderExcluir
  5. Bispa, o que mais me irrita são os jargões:

    "Fala aí abençoado!"

    "E ai meu irmão, tá na benção?"

    "Varão, me ajuda aqui por favor..."

    Etc, etc, etc...

    ResponderExcluir
  6. Ricardo meu querido,

    Obrigado por suas palavras, me deixaram encabulado mas...

    Então, penso da mesma forma que você, tendo Davi como um exemplo não só de amor a Deus, mas também de como devemos nos arrepender constantemente de nossas falhas, aproximando-nos de Deus Pai como seus filhos.

    Muito obrigado pela visita e bora nos alimentar com seus apreciadíssimos posts!

    JC

    ResponderExcluir
  7. Oi JC,
    seu texto mostra muito bem o que somos, ou pelo menos, o qie são os super-crentes.
    Não conseguimor entender as palavras do Apóstolo:
    "Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco, então é que sou forte.” – 2Coríntios 12.7-10"

    Como alguém do calibre de Paulo pode portar-se assim?
    Dizer de seu 'prazer' em suas fraquezas?
    Esse Evangelho não pode ser entendido sob a ótica distorcida, suja, equivocada e fugaz do desevangelho pregado pelos umbigos dos crentes.

    Por isso creio no que diz você aqui:
    Por tudo o que nos foi ensinado durante todos nossos anos de igreja, fica difícil aceitar isso não é verdade? Quem falou que devemos ser perfeitos demais?

    Sabe quem falou JC, o homem, a religião, os teleevangelistas, os avivalistas...Esses caras pregam a estatura de varão perfeitíssimo, diferente das escrituras!

    Vamos viver o Evangelho...
    Paz Little Jonh

    ResponderExcluir
  8. O pior dos chavões no meio crental - na minha opinião - é um que é usado mecanicamente por membros da CCB:

    "A paz de Deus"!

    Termo patenteado, de uso restrito, sendo permitido exclusivamente na panelinha da "irmandade" (redundância que cabe rss)

    Acho TERRÍVEL porque usa o nome de Deus em vão duas vezes numa cacetada só:

    Sendo o sectarista abominável aos olhos de Deus e sendo o hipócrita também abominável aos olhos de Deus.

    Sectarista, porque não pode, em hipótese alguma, desejar a paz de Deus para ninguém que não seja filiado a essa denominação.

    E um ato hipócrita, sem dúvida alguma, fatalmente, inevitavelmente, mais cedo ou mais tarde. Pois, pelo fato de ser uma norma, uma lei, mais um rígido costume ou algo obrigatório finda por ser dito mecanicamente sem que se atente para o real sentido daquilo que se está desejando.

    Entre outras coisas, essa expressão(saudação) me intriga e me incomoda pra caramba.

    E não exatamente por mim, claro. Mas pela própria pessoa que incorpora tal performance...

    Pronto, falei.

    ResponderExcluir
  9. Regina, A paz de Deus, esteja no seu lar (gostou)
    Acho que vc foi escumungada por alguma irmã da CCB,né...
    o q acontece sempre....aí, as pessoas como "vc", generaliza e cria um certo 'TRAUMA" anti-ccbeiano q se alguém disser algo parecido no q se fala na igreja, dá até arrepio.., sem contar q abandonam a igreja por isso..
    Sou da CCB e confesso q não saio saudando todos sem ser da igreja,mas qto a irmãos de outras denominações amigos meus, saúdo sim e respondo às suas saudações com amém...
    Volto dizer para que não sejamos crentes casquinha de ovo e sim casca de tartaruga.

    ResponderExcluir
  10. Tartaruga é um bom sinônimo pra alguém que fala o que quer e se esconde no casco de anônimo!
    rsrsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  11. Ai meuJesuszinCristim lá vem o papo de tartaruga e ovo de novo (Tá ligado, pastor? rss)

    Alooow! Num tem trauma, não, anônimo! PelamorrrrdeDeus! :)

    Aliás, apresente-se, já que seu casco é duro que nem o de tartaruga, não tem o que temer.

    Ah, peraí... entendi, entendi! (Reflexos mentais lentos esses meus rsss)

    Anônimo-tartaruga esconde a cabeça e fica só o casco duro fundamentalista, a performance, a exterioridade.

    A cabeça pensante desaparece nessa hora, né?

    Então, tá, esconda-se. É mesmo o que fazem muitos, não é?
    Acreditam piamente que estando em determinado lugar físico tá tudo certo, o ticket de ida para o céu tá garantido.

    Pois essa é justamente a questão, é o que me intriga e me incomoda. E não por mim, (<---você sabe ler tudo ou só o que quer ler?)

    Perdão, mas devo dizer que vivo na paz que excede até mesmo meu próprio entendimento, porque meu compromisso é com o Evangelho do Cristo da Cruz não tendo ABSOLUTAMENTE NADA a ver com idolatria a denominação, nem líderes nem frases e chavões mágicos.

    Eu não fui excomungada, ninguém tem esse poder. Na prática, eu nunca fui da CCb, mas sou, indiretamente, por ver familiares e amigos vivendo uma mentira lá dentro imposta por líderes reacionários, e isso não sou eu quem diz, mas quem é da CCB confesso e anseia por mudanças que os livrem dessa neurose coletiva.

    Também sou uma pessoa adulta, responsável e não uso expressões travestidas de suposta saudação com ironia.

    Na boa, não seja menino e apresente-se feito homem.

    R.

    ResponderExcluir
  12. Pastorzin...

    Me perdoe por estender-me tanto no teu blog, mas gostaria só de acrescentar que (veja a "coincidencia") hoje coloquei um esclarecimento parecido no blog do meu amigo Mário, da CCB, por quem tenho o maior respeito e aprendi a amar também, em Cristo.

    http://www.blogdomario.com/2011/02/sobre-o-legalismo.html

    Obrigada,

    R.

    ResponderExcluir
  13. JC,

    A bispa tá certa: 'cê voltou brilhando do monte! E mais: acho que se víssemos seu rosto no momento em que escrevia este texto, não o reconheceríamos, pois ele devia estar trasfigurado. Não estou comparando você, little JC, com o nosso grande Senhor JC, mas ouso afirmar que você pegou esse conteúdo na Fonte!!!

    Acho que você imagina que eu mergulhei de cabeça neste texto, como se tivesse mergulhado em uma piscina que eu mesmo enchi, pois ele é exatamente o que penso!

    Tenho andado como se tivesse esbarrado 'dicunforça' (como diz a bispa) em um cactus, tantas são as situações incômodas, que me deixam com “o rabo preso”, fazendo com que eu não possa me orgulhar de mim mesmo. São alguns vícios, alguns costumes, alguns problemas que não consigo resolver por mim mesmo, e que estou sempre pedindo ao Senhor pra me livrar deles. Mas sei que tudo isto é necessário, pra que algo muito pior seja definitivamente resolvido em minha vida: a minha soberba! Esta sempre gera a incredulidade, que nos afasta do nosso Senhor. É esta que derrubou o homem!

    Quem dera a turma que o Wendel citou pregasse isto que você expôs tão bem!

    Pra não passar em branco: em terra de cego, quem tem um olho é... caolho!

    Abração, Paz e ótimo retorno!!!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...