Labels

sábado, 16 de abril de 2011

Peita mesmo!!!


“Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão.”Mateus 18.15

Todo mundo acha que crente é bobo. Quem acha isso, infelizmente, está... CERTO. Sei que esta afirmação terrível (risos) poderá magoar 13,78% dos meus leitores, mas quero que saibam que crente é bobo sim.

Digo isso pois aprenderam a “interpretar” as Escrituras não pelo contexto geral e por sua relação pessoal com o Espírito de Cristo, mas sim pela forma (ah, as malditas formas...) que foram catequizados (sim, expressão utilizada no contexto dos portugueses chegando no Brasil e enfiando RELIGIÃO goela abaixo nos nativos) pelos líderes religiosos que procuram controlar seu rebanhos de ovelhas apenas visando a tosquia e o abate.

Entre ser crente (faz bem em creres, até o diabo crê e treme...) e ser CRISTÃO existe um abismo indigesto para estes, pois ser cristão não tem nada a ver com ser crente.

As primeiras pessoas a serem chamadas de cristãs assim o foram pelo fato de serem parecidas com Jesus Cristo e não por seguirem um pacote de usos, costumes e preceitos religiosos.

Por este ângulo, ser cristão envolve muita rebeldia, revolução e quebra de paradigmas, principalmente contra o câncer religioso.

Como já disse baseado nas Escrituras (e não estou afim de procurar o texto, só me lembro que se encontra no livro de Atos dos Apóstolos), ser cristão é ser parecido com nosso Senhor Jesus e não parecido com o quê estereotiparam a respeito dos verdadeiros discípulos do Mestre.

Ser cristão é ser muito punk, e ser contracultura, principalmente a cultura religiosa. Basta ver algumas estripulias que Jesus cometeu em seu tempo aqui na Terra.

O Cara transformou água em vinho numa festa de casamento e curtia muito as duas coisas: Tanto o vinho como as festas. Chutou o balde na porta da Universal, quero dizer, no templo ao ver os mercadores enganando os judeus devotos que ali levavam seus holocaustos e eram enganados pelos vendilhões do templo. Foi chamado do comilão e bebedor de vinho, amigo de prostitutas, pecadores, publicanos e todas as outras consideradas catrevas da época.

Para piorar, disse que não veio trazer paz à Terra, pelo contrário, veio trazer divisão entre pai e filho, entre nora e sogra (esta é fácil, em qualquer combinação que queiram fazer, invertendo os sexos e a hierarquia), disse que teríamos que comer de seu Corpo e beber do seu Sangue, deixou um pequeno momento de intimidade entre os verdadeiros seguidores como instituição para lembrar de seu sacrifício vicário (em outras palavras, fazer uma reunião informal entre os amigos regada a pão e vinho), entre outros inúmeros atos que seriam considerados como motivo de exclusão de uma porrada de denominações por aí afora.

Sei que para a grande maioria dos “crentes”, é difícil chupar esta manga. O problema é que não podemos assistir tudo o que rola por aí como ovelhas mudas que vão para o matadouro.

Com isso posto, chego agora onde queria chegar (isso foi só uma introdução, mas Papai está mandando eu escrever e à Ele eu obedeço... então TOOOOOOMMMMMEEEEEE!!!!!).

O motivo inicial deste post foi algo que aconteceu com a Cilene esta semana: Ela está trabalhando no plantão noturno de uma grande rede hospitalar aqui do Rio e, durante este plantão, os técnicos de enfermagem podem fazer um revezamento de soneca de três horas, divididos entre meia noite às três da manhã e das três até as seis, uma hora antes do término do plantão.

Ao se dirigir ao primeiro turno de cochilo, uma funcionária antiga, mal amada, cheia de vontade de ser chefe que iria dormir no segundo turno disse às meninas que iam dormir:

“Vão para a sala “xis” e não à que sempre vão pois haverão vários partos normais nesta sala (xiiiii, acho que entreguei o hospital) e não vou conseguir dormir se for na “xis” pois ela é do lado da sala de partos e as grávidas fazem um escândalo desgraçado.”


Entretanto, ao passarem na sala onde sempre dormem, estava tudo pronto para recebê-las. Como todas elas estavam viradas e cansadas, resolveram ficar por lá mesmo.

Ao deitarem, todas desmaiaram e só acordaram pelo despertador que uma delas colocou para serem rendidas pela próxima leva de funcionários.
Ao saírem da sala, porém, esta funcionária que falou para dormirem na outra sala pegou a Cilene de canto e disse com todas as letras:

“Não falei que era para vocês dormirem na outra sala? ATÉ MEU CACHORRO ouve mais do que vocês!”

Pela agressão, talvez motivada pelo fato da Cilene ter menos de três meses neste hospital ou por uma tremenda falta de “consolo” que ela vinha sofrendo à décadas (ou tudo junto e misturado mesmo), meu amorzinho simplesmente travou, ficando sem resposta.

Ao chegar em casa, super amuada, ela me contou...

O problema é que eu tenho sangue no zóio e odeio injustiças. Conversamos (resumão) e disse à ela que ela deveria peitar a mal amada na primeira oportunidade.

Hoje à tarde, ao voltar da faculdade (16 horas, nobody deserve...), ela estava deitada no sofá angustiada, pois seria a primeira vez que ela encontraria a jovem criatura pela frente, com a missão de colocá-la em seu devido lugar.

Disse a ela pra ficar tranqüila, pois o Senhor era com ela e ela saberia dizer exatamente o que ela deveria ouvir.

Há uma hora, meu amorzinho ligou, dizendo que tinha acabado de conversar com a fulana, mencionando boa parte do que tínhamos conversado antes. Algo do tipo:


“Fulana, devemos conversar sobre o que aconteceu no plantão passado. Você me colocou abaixo de seu cachorro com seu comentário infeliz seu que eu seja. Logo de cara existe uma diferença básica entre ele e eu: Seu cachorro recebe ração de você, você leva ele para o pet-shop para ser cuidado banhado e tosado, leva para passear e, acima de tudo, é um ser irracional. Nós, as meninas que você agrediu através de mim, somos apenas colegas de trabalho.

Quero que você nos respeite primeiramente como seres humanos, depois como cidadãs e colegas e trabalho. Não merecia ser o bode expiatório para sua raiva e quero que fique claro que este tipo de situação nunca mais deverá acontecer...


Resumindo (só agora, rerê) a “agressora“ foi pega de surpresa pois não esperava este tipo de reação da Cilene. Pediu desculpas, disse que estava precisando de férias e nunca mais faria aquilo.

Fiquei orgulhoso de meu amor. Fiquei muito mais feliz ainda com a Palavra de Deus, que nunca volta vazia. Muito mais elevado à enésima potência pelo fato de Jesus ser O Cara que Ele foi, é e sempre será, indigesto para muitos mas extremamente amoroso e bom, zelando por suas ovelhas e nos dando exemplo de como devemos ser CRISTÃOS aqui neste mundo tenebroso...

Reações:

3 comentários:

  1. "ser cristão envolve muita rebeldia, revolução e quebra de paradigmas, principalmente contra o câncer religioso."


    Danado (no bom sentido!) de bom.

    Você pastoreou a vida da esposinha,sensacional.


    Bom dia para vocês

    ResponderExcluir
  2. É impressionante como em todas as esferas por onde circulam o bicho-ômi tem sempre um metido a cavalo do cão (expressão muito usada poracá)

    Mas num dá outra, quando a gente "peita" o danado,(este é no mau sentido meizzz he he) ele sai com o rabinho no meio das pernas. Literalmente.

    Ainda ontem minha irmã me contava algo do tipo que ela encarou lá no trabalho dela com um sujeito que, até então, se achava o Ivan, o Terrível rss

    Num instante ele aprendeu a respeitá-la.

    Aê Cilene, cê é das minhas!!!

    Beijão pra essa dupla dinâmica

    Rê.

    ResponderExcluir
  3. "por onde circula" (no singular)

    Nada como um português bendizido :P

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...