Labels

terça-feira, 10 de maio de 2011

...e já não haverá mais remédio


"Além disso, todos os líderes dos sacerdotes e o povo se tornaram cada vez mais infiéis, seguindo todas as práticas detestáveis das outras nações e contaminando o templo do Senhor, consagrado por ele em Jerusalém. O Senhor, o Deus dos seus antepassados, advertiu-os várias vezes por meio de seus mensageiros, pois ele tinha compaixão de seu povo e do lugar de sua habitação. Mas eles zombaram dos mensageiros de Deus, desprezaram as palavras dele e expuseram ao ridículo os seus profetas, até que a ira do Senhor se levantou contra o seu povo, e já não houve remédio..." - 2 Crônicas 36.14-16

(O texto original não termina o versículo 16 com reticências, eu que as inclui...)

Este texto tem me perturbado desde que voltei a ler a Palavra, após conseguir um pouco de tempo e intercalando a leitura da Bíblia com os estudos da Faculdade.

Neste livro (e nos demais) pude notar que o povo de Israel sempre optou em parar de ouvir e seguir o Senhor diretamente. Desde Moisés, optaram em colocar o sacerdote entre eles e Deus. Depois, imitando o costume dos povos ao redor, clamaram por um "rei". Tirando Davi e meia dúzia de outros, o resto só foi tranqueira.

Para piorar, passaram a seguir as diretrizes de um homem (o tal do "rei") - normalmente falho e aconselhado por outros homens falhos - que os levavam a cada vez mais afundar nos costumes e crendices das nações que o Senhor havia tirado do caminho de Israel para que o povo de Deus avançasse.

Nesta saga idiota, com o tempo, até a própria nação de Israel se dividiu, tendo um reinado em Judah e outro em Israel.

Porra! Este é o povo escolhido de Deus? Esta é a nação que Ele esperava que levasse seu Nome em frente, através das outras nações que não o conheciam?

Com o passar do tempo, tirando raras excessões, a grande maioria dos reis levaram Israel e Judah à destruição, adotando práticas pagãs na adoração e no estilo de vida.

Estes safados passaram a colher o fruto da ira do Senhor. Poucos foram os reis que mantiveram seu reinado por um grande período. Parece que no início da patifaria Deus até tinha mais paciência em aturar a safadeza deles, possívelmente motivado por sua promessa à Davi e seu amor para com o povo.

Com o passar do tempo porém, Ele perdeu a paciência. Passou a tirar do trono todos aqueles que demonstravam que iriam dar em nada, ou pior, que iriam afundar cada vez mais a nação em idolatria, prostituição e paganismo.

Dois entre os três últimos reis de Israel/Judah tiveram pífios 3 meses de reinado!!!

"Jeoacaz tinha vinte e três anos de idade quando começou a reinar, e reinou TRÊS MESES em Jerusalém" - 2Cr 36.2

e

"Joaquim tinha dezoito anos de idade quando começou a reinar, e reinou TRÊS MESES E DEZ DIAS (atente para o detalhe "dez dias") em Jerusalém" - 2 Cr 36.9

Li e re-li, fiquei incomodado e, no início, não sabia o que escrever a respeito do assunto.

Agora, porém, consigo traçar um paralelo entre o que vemos hoje nos templos e o que aconteceu naquela época.

Deus, desde o Éden, quis ter uma relação pessoal conosco. Negamos (falo como espécie humana) esta relação e passamos a querer ser auto-suficientes. Consequência disso: MORTE.

Passamos por períodos de barbárie, passamos a ter um homem-mediador (Moisés), recebemos a Lei, pedimos juízes, passamos a ter reis e, ao final de tudo, a relação que deveria ser essencialmente com o SENHOR passou a utilizar o álibi de que "quem estava acima de nós nos guiou errado e agora estamos nesta merda!"

Por acaso crêem que Deus vai levar isso em conta?

Por acaso você - que se diz cristão, cheio do Espírito Santo - não têm discernimento para notar que aquele cabra que está de terno e gravata sobre o púlpito está falando MERDA e afundando sua alma no quinto dos infernos?

LÓ-GI-CO que existem excessões! Se não fossem elas (lideranças sinceras e tementes à Deus), hoje eu não estaria aqui.

Em minha vida, se não fossem homens como Ricardo Gondim, Paulo Romeiro, Caio Fábio e outros tantos considerados HEREGES pela maioria da massa de manobra religiosa, eu não teria hoje a maturidade cristã que ELE, O SENHOR, permitiu eu desfrutar.

Pude testemunhar que estes líderes nunca pensaram em seus próprios interesses, não pensaram em encher mega-tempos ou em "dominar seus próprios rebanhos". Pelo contrário! Mostraram a mim O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA, tendo perdido assim todo poder que poderiam ter sobre mim, apenas por saberem de seu papel NO REINO DE DEUS.

Só que isso só aconteceu por eu ter dado à ELE as rédeas de minha vida. Também só aconteceu por eles saberem que o Caminho dos céus não é trilhado na marra: Se faz com amor e através de decisões pessoais em AMAR E QUERER SERVIR AO SENHOR.

ELE tirou o cabresto de meus olhos e permitiu eu entender que...

"...O vento sopra onde quer. Você o escuta, mas não pode dizer de onde vem nem para onde vai. Assim acontece com todos os nascidos do Espírito."
- João 3.8

Você nasceu no Espírito ou continua sendo guiado por homens que pensam apenas em seu prazer pessoal, suas necessidades, suas ganâncias?

Se assim for, infelizmente você verá com o tempo que seus líderes e sacerdotes se tornarão cada vez mais infiéis e seguirão todas as práticas detestáveis das outras nações e contaminando o templo do Senhor (basta ver a macumba gospel nas IURDS & filiais ou ao amor ao dinheiro que os Silas & afins terão cada vez mais...)

Não bastará se levantar profetas movidos pelo Espírito de Deus para alertar seu povo. Certamente eles zombarão destes e cuspirão na Cruz, expondo o sacrifício de Jesus ao ridículo, desprezando seus verdadeiros profetas.

O problema é que, sem menos o povo esperar, sentirão na própria pele, alma e espírito o final do texto que citei:

"...até que a ira do Senhor se levantou contra o seu povo, e já não houve remédio..."


Creio pessoalmente que, neste momento da igreja, estamos vivendo o período de "ressaca de Deus", quando Ele deixa de punir severamente quem faz besteira enquanto "conta até dez".

Quem está em pé hoje perante púlpitos de "mega-denominações-franquias religiosas" ainda vai ficar de pé. Muitos serão movidos por seus próprios interesses e os seguirão "cordeiristicamente".

Chegará porém o momento que não haverá mais remédio...

Reações:

3 comentários:

  1. Pois é, meu irmão.

    Trata-se de uma cegueira bastante cômoda para quem resiste à Verdade. E o pior é que grupal, mas trata-se de uma resistência pessoal já que fomos agraciados INDIVIDUALMENTE com uma incrível capacidade para discernir, pensar, refletir, temos uma consciência que grita, enfim, todas as ferramentas para, por mais que tenha um maluco no comando, podermos nos rebelar contra toda insanidade que ora se instale.

    Essa comoção coletiva que chamam de "cheios do Espírito" é bem parecida com aquela da bandeira onde se lê:"em nome de Jesus". Só faltam cantar: só não se sabe fé em quê... eu não vou, vão me levando... Pois, que Espírito é esse? E quem é esse Jesus neurótico que põe tantos vícios na alma das pessoas?

    É tudo performance. Dentro do peito... Nada que sirva para uma vida cristã prática e efetiva.

    E assim caminha a humanidade...

    :(

    ResponderExcluir
  2. Jotacê,

    Lendo seu texto, não pude deixar de lembrar do texto de Isaías 29.13-15: "Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens.

    Por isso uma vez mais deixarei atônito esse povo com maravilha e mais maravilha; a sabedoria dos sábios perecerá, a inteligência dos inteligentes se desvanecerá.

    Ai daqueles que descem às profundezas para esconder seus planos do Senhor, que agem nas trevas e pensam: 'Quem é que nos vê? Quem ficará sabendo?'".

    Quando este 'ai' se cumprir, certamente não haverá mais remédio...

    Abração e Paz, meu querido!

    ResponderExcluir
  3. Cara, faz um tempinho que estou enxergando com certa tristeza esse cenário que você descreve!
    Eu tenho crido que esse tempo 'sacerdotal' realmente passou!

    Quando JESUS se fez Sumo sacerdote na Nova Aliança e nos fez Nele sacerdotes livres das amarras religiosas, quis simplesmente mostar que somo devedores, apenas Nele e por Ele, de referência e base!

    Se existem os fiéis ainda? Claro que sim, sejam eles do clero ou do povo, mas eles estão cada vez mais para a servidão da Graça, como escravos livres para servir, do que para catequizadores da religião!

    Abraço cara!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...