Labels

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Cilene, minha Rutinha!

eu e o mozinho na "night" (é varão, cristão também se diverte, decifra o mistério aí!)

“Disse, porém, Noemi: "Voltem, minhas filhas! Por que viriam comigo? Poderia eu ainda ter filhos, que viessem a ser seus maridos? Voltem, minhas filhas! Vão! Estou velha demais para ter outro marido. E mesmo que eu pensasse que ainda há esperança para mim - ainda que eu me casasse esta noite e depois desse à luz filhos, iriam vocês esperar até que eles crescessem? Ficariam sem se casar à espera deles? De jeito nenhum, minhas filhas! Para mim é mais amargo do que para vocês, pois a mão do Senhor voltou-se contra mim!" Elas, então, começaram a chorar alto de novo. Depois Orfa deu um beijo de despedida em sua sogra, mas Rute ficou com ela. Então Noemi a aconselhou: "Veja, sua concunhada está voltando para o seu povo e para o seu deus. Volte com ela!" Rute, porém, respondeu: "Não insistas comigo que te deixe e que não mais te acompanhe. Aonde fores irei, onde ficares ficarei! O teu povo será o meu povo e o teu Deus será o meu Deus! Onde morreres morrerei, e ali serei sepultada. Que o Senhor me castigue com todo o rigor, se outra coisa que não a morte me separar de ti!" Quando Noemi viu que Rute estava de fato decidida a acompanhá-la, não insistiu mais”. – Rute 1.11-18

Hoje de manhã cheguei ao livro de Rute. Livro gostoso de ler, parece Sessão da Tarde. Li em 10 minutos. Só que desta vez me emocionei com a trama de uma maneira diferente. Dentro de mim, ficou queimando o conceito de fidelidade que, segundo o Michaelis, é “1 Qualidade de quem é fiel; lealdade. 2 Semelhança entre o original e a cópia. 3 Afeição constante. 4 Probidade. 5 Exatidão, pontualidade”.

Isso me fez lembrar da Cilene, minha mulher. Se ela fosse ser comparada a algum personagem bíblico, ela seria Rute, sem tirar nem por...

Nos conhecemos 8 meses depois de minha separação, através da comunidade de Orkut de nossa Igreja em São Paulo, a Betesda do Ricardo Gondim (faço questão de falar pra que entendam o tipo de "gente" que estão se metendo... risos!). Começamos a namorar em Abril de 2008. Em Setembro, minha empresa me transferiu para o Rio de Janeiro. Continuamos nosso namoro, deixando muito dinheiro na Ponte Aérea Rio x São Paulo. No mês de Abril de 2009 minha mulézinha decidiu fazer acordo em seu trabalho e vir para o Rio de Janeiro em definitivo. Passou a ficar longe de seus familiares e veio de mala e cuia morar comigo. Chegando aqui, deixei ela de “férias” por 40 dias até começar a procurar emprego nos hospitais do Rio de Janeiro.

O que não esperávamos acontecer foi minha mãe ter um AVC em Maio do mesmo ano. Ela já tinha começado a distribuir seus currículos mas ainda não tinha sido chamada para nenhum hospital. Vendo que eu estava indo e voltando direto para São Paulo (e me expondo muito no trabalho), decidiu agir, falando que iria para a casa de meus pais para ajudar no que fosse possível. Fiquei admirado, pois minha família é muito difícil de lidar. Decidida, arrumou as malas e ficou uma semana cuidando de meu pai e minha sobrinha, dividindo as responsabilidades da casa com minha irmã. Paralelo a isso, constantemente ia ao hospital visitar minha mãe na UTI, passando diariamente por telefone os "relatórios" do estado de saúde de minha mãezinha. Ela se tornou minha embaixatriz em terras estranhas.

Todos de minha família ficaram admirados com a maneira desprendida que ela se doou. Já é muito difícil fazer algo por familiares ou amigos próximos. Imagina então ficar “sozinha” na casa dos sogros, sem ter tido tempo de criar laços mais profundos de intimidade com eles? Mesmo assim, minha pretinha encarou a missão e fez tudo o que estava a seu alcance para ajudá-los da melhor maneira possível (fez comida, lavou roupa, ministrou medicação ao meu pai, muito doente, agüentou os ranca-rabos entre minha irmã e meu pai...).

O que posso dizer mais sobre a Cilene? Apenas repetir as definições do Michaelis e adicionar as minhas: Que ela é fiel, leal, exata, pontual, parceira, amiga, irmã, profeta particular, amante, companheira.

Todos de minha família a amam e a respeitam como nunca vi em minha família. O que posso querer mais?

Concluo com as palavras de Boaz:

"Boaz lhe respondeu: "O Senhor a abençoe, minha filha! Este seu gesto de bondade é ainda maior do que o primeiro, pois você poderia ter ido atrás dos mais jovens, ricos ou pobres! Agora, minha filha, não tenha medo; farei por você tudo o que me pedir. Todos os meus concidadãos sabem que você é mulher virtuosa". - Rute 3.10-11

P.S: Ia esquecendo de falar: A Cilene foi chamada para trabalhar num hospital na Barra da Tijuca uma semana depois de chegar de São Paulo...

Reações:

4 comentários:

  1. Pastor,

    Que maravilha de comparação!

    A história de Rute é a história de amor e fidelidade mais linda da bílbia posto que desprendida, totalmente incondicional. Ela segue a sogra deixando pra trás seu povo, sua cultura, seu estilo de vida. E sua fidelidade e juramento são simplesmente impressionantes! (Rute 1:16.17)

    "O teu Deus é o meu Deus"! (Caramba, isso uma moabita dizendo!)

    Só se conquista respeito e confiança com atitude mesmo. Isso sim, é compromisso nos relacionamentos que se estendem à família!
    É o que nos diz claramente o livro de Rute, que "o compromisso é a chave para todos os relacionamentos interpessoais".

    Parabéns pela sua Rutinha e que Deus os conserve assim.

    Já esse lance de ir pra náiti... sei não,viu? Os fundamentalistas vão cair de pau em cima :P

    Beijos aos dois,

    Rê.

    ResponderExcluir
  2. Você acha por acaso que não é frio e calculado de minha parte?

    Já falei antes: A presença de Jesus está sempre onde dois ou mais estão reunidos em seu Nome.

    Não ando sem Ele, a Cil também não. Não importa onde for, estamos sempre em Sua presença.

    Entendeu o mistério?

    ResponderExcluir
  3. Ah, este é o mal de quem acha que só encontra Deus na igreja né?

    Fazer o quê...

    ResponderExcluir
  4. Pastor ("pecador da náiti"),

    Que história maravilhosa! Pela graça do nosso Deus, tenho também uma mulher virtuosa e fiel ao meu lado (só que há 10 anos), que conquistou minha família (não creio que a sua seja mais difícil de lidar) com seu desprendimento, sua solicitude e sua alegria. Por isto, sei bem da alegria que você tem!

    Parabéns ao nosso Deus, por reunir duas pessoas maravilhosas assim (falo de vocês dois, agora)!

    Abração e muita Paz pra você e sua esposa!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...