Labels

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Quem matou Leane, Adrian e Lisa?



Despertai, 22/05/1994


Leane Martinez (12 anos), Adrian Yeatts (15 anos) e Lisa Kosack (12 anos) tinham duas coisas em comum. PRIMEIRA: Contraíram leucemia. O tratamento: um programa intensivo de quimioterapia, junto com transfusões de sangue. SEGUNDA: Eram “Testemunhas de Jeová”. Eles (com o apoio dos pais), recusaram o tratamento e morreram.

O CORPO GOVERNANTE


Estes três jovens são capa da revista DESPERTAI! (editada pelas Testemunhas), de 22 de maio de 1994, cujo lema é: JOVENS QUE COLOCARAM DEUS EM PRIMEIRO LUGAR. São vistos como mártires, quando, na verdade, estavam expressando sua lealdade à liderança das Testemunhas de Jeová, composta, até o presente momento (novembro/1994) por 11 homens, conhecidos como CORPO GOVERNANTE, que vivem em sua sede mundial nos EUA. Afirmam ser “o canal de comunicação de Deus”, segundo A SENTINELA (sua principal revista) de 01/09/1991, página 18. Dessa forma, esses líderes exercem um domínio espiritual e psicológico sobre os adeptos do movimento, que aprendem a não questionar nenhuma das suas orientações.

OBEDIÊNCIA IRRESTRITA

A influência que o Corpo Governante exerceu na decisão desses jovens (e de seus pais) pode ser detectada na DESPERTAI! Supracitada, Tanto Adrian como Lisa declararam que se recebessem sangue isso seria encarado como se estivessem sendo violentados ou molestados (p.6 e 12). De fato, Lisa chegou a receber uma transfusão de sangue (mesmo contra sua vontade, mas para seu bem). Isso foi tachado como sendo “um tratamento insensível e cruel” (p.12). Diz a revista: “Ela detestou ver o sangue de outra pessoa entrar nela” (idem). Ela disse que se isso acontecesse de novo ela “resistiria e chutaria o suporte da bolsa de sangue e arrancaria a agulha do seu braço, não importa o quanto doesse, e faria furos na bolsa de sangue” (p.13).

O que muitos talvez não saibam é que o Corpo Governante ensinou-os a responder e a agir daquela forma, colocando as palavras em suas bocas. As Testemunhas recebem mensalmente um boletim informativo chamado NOSSO MINISTÉRIO DO REINO. No de fevereiro de 1991, a transfusão de sangue é chamada de “espiritualmente corrompedora” (p.3). Logo, a preocupação não é com o futuro quadro clínico das Testemunhas em decorrência de uma transfusão, mas com que o Corpo Governante considera ser “espiritualmente corrompedor” (isso é, receber transfusão levará a Testemunha a ser eternamente destruída por sua desobediência).

Segundo outro boletim (setembro/1992), “os pais precisam estar firmemente decididos a recusar o sangue para si mesmos e para seus filhos, prezando sua relação com Jeová mais do que qualquer alegado prolongamento da vida que envolva a transgressão da lei divina. ESTÃO ENVOLVIDOS O FAVOR DE DEUS AGORA, E A VIDA ETERNA NO FUTURO! (p.3). Na página 5, afirma-se que um tratamento isento de sangue seria “melhor e mais seguro”, pois “mantém os filhos no favor do grande Deus da Vida, Jeová Deus”. Ainda em fevereiro de 1991, o Corpo governante alerta as Testemunhas para estarem atentas a certas perguntas capciosas feitas por médicos e juízes, uma vez que “nem sempre são feitas de boa fé” (p.6). Assim, caso o médico ou o juiz perguntasse “o que lhe acontecerá se uma transfusão for forçada por mandado judicial? Será considerado responsável por isso?”, Testemunha deveria responder “se eu fosse forçado, de uma forma ou de outra, a tomar sangue, isso para mim seria O MESMO QUE SER ESTUPRADO. Eu sofreria pelo resto da vida as conseqüências emocionais e espirituais desse ataque indesejado à minha pessoa. Resistiria com todas as minhas forças a tal violação do meu corpo sem consentimento. Faria tudo ao meu alcance para processar os meus agressores, assim como faria em caso de estupro” (p.6). Conclui o parágrafo 36: “deve-se transmitir a forte e vívida impressão de que uma transfusão forçada é, para nós, uma repugnante violação de nosso corpo”.

INCERTEZAS E CONTRADIÇÕES

Contudo, o que a maioria das Testemunhas desconhecem é que não foram as transfusões de sangue a única proibição médico-bíblica imposta pelos seus líderes. Entre 1931-1952, as VACINAS foram proibidas. Segundo a revista THE GOLDEN AGE (atualmente conhecida como DESPERTAI!) de 4/2/1931, p.293, a vacinação “é uma violação do pacto perpétuo que Deus fez com Noé (???????). (...) A lei da vacinação não pode ser uma lei justa”. Entre 1967-1980, proibiram os TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS: rim, coração, córnea, etc. A DESPERTAI! De 8/12/1968, p. 22, declarou: “Há aqueles, como as testemunhas cristãs de Jeová, que consideram todos os transplantes entre humanos como CANIBALISMO. E ainda proíbem as transfusões de sangue desde julho de 1945 (embora as Testemunhas existam historicamente desde 1870.

COLIH – A SERVIÇO DO CORPO GOVERNANTE

Morreram realmente estes jovens por colocarem Deus em primeiro lugar? De fato não! Morreram porque a proibição da transfusão de sangue foi imposta pelo Corpo Governante; que, aliás, faz tudo para que o grupo mantenha essa posição; tanto que criou a COLIH (Comissão de Ligação com Hospitais), com o propósito de manter um relacionamento com os médicos e hospitais. Cada COLIH compõe-se de anciãos (dirigentes das congregações das Testemunhas de Jeová). No Brasil há agora (1994), segundo dados recentemente fornecidos pelos seus líderes, 64 COLIHs, com 348 membros que servem a esse propósito. Em NOSSO MINISTÉRIO DO REINO (setembro/1992, p.4) declara-se: “Que provisões tem feito a organização de Jeová para ajudá-los a proteger seus filhos do sangue? Muitas (...). Numa situação crítica, os anciãos talvez achem aconselhável providenciar uma vigília de 24 horas no hospital, de preferência constituída de um ancião acompanhado de um dos pais do paciente, ou de outro membro achegado da família. Com freqüência, as transfusões de sangue são dadas quando os parentes e amigos vão para a casa, à noite”.

Em resultado das investidas das COLIHs em diversos hospitais e clínicas, há agora 1.365 médicos (números fornecidos pela liderança em setembro de 1994) que cooperam com as Testemunhas de Jeová (sem saber, provavelmente, do verdadeiro motivo que leva uma Testemunha a recusar a hemoterapia). E ainda citam que três hospitais implantaram o Programa de Tratamento Médico e Cirúrgico sem Sangue.

SUFOCANDO A LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA

Por mais espantoso que possa parecer, caso uma Testemunha exerça a sua liberdade de consciência aceitando ou mesmo doando sangue, ela será DESSASSOCIADA (excomungada) do grupo, e ninguém mais poderá manter contato com tal pessoa, nem mesmo dirigindo-lhe um simples “oi!”. Essa questão foi tratada na revista A SENTINELA, 01/12/1961, pp.734-736, que declara: “Visto ser tão sério absorver sangue no organismo humano por meio duma transfusão, faria a violação das Sagradas Escrituras neste respeito que o dedicado e batizado, que recebesse uma transfusão de sangue, ficasse sujeito à dissociação da parte da congregação cristã? As Escrituras Sagradas respondem que sim (...) Esta é uma violação das ordens que Deus deu aos cristãos cuja seriedade não deve ser menosprezada por ser considerada levianamente como CASO OPTATIVO DA CONSCIÊNCIA DE CADA UM (...) Se, segundo a lei de Moisés, que apresentou sombras de coisas vindouras, quem recebe uma transfusão de sangue precisa ser cortada do povo de Deus pela excomunhão ou dissociação. (...) Se (...) e persiste em aceitar transfusão de sangue ou DOAR SANGUE para uso nesta espécie de tratamento em outros, ele demonstra que realmente não se arrependeu, mas que se opões deliberadamente aos requisitos de Deus. Visto que é um oponente rebelde e um exemplo infiel para os outros membros da congregação, ele precisa ser desassociado”.

MÉDICOS X DEUS?!


Ora, se receber e doar sangue são vistos como atos de rebeldia e infidelidade contra Deus, o que dizer dos médicos que ministram tais transfusões? Estariam realmente eles se empenhando numa prática “espiritualmente corrompedora"? Estariam eles, sujeitos como estão, ao mandamento iniludível pelo Juramento de Hipócrates de salvar vidas, agindo contra a vontade de Deus?

O QUE PODEMOS FAZER?


Já está na hora da sociedade como um todo dar um basta nesta situação. Não podemos mais permitir que aconteçam casos como o de Sara Cyrenne (12 anos), de Ontário, Canadá. Seus pais recusaram a transfusão de sangue, causando a morte da pequena Sara. Sua mãe declarou na SENTINELA, 15/8/198 (*ilegível), p. 29: “Nós o fizemos porque sabíamos que o que havíamos feito era a coisa certa e que tínhamos Jeová Deus do nosso lado”. Casos semelhantes tem se repetido em vários estados brasileiros... ATÉ QUANDO?

PERGUNTAMOS: Seria justo Deixar o destino das crianças nas mãos do Corpo Governante das Testemunhas de Jeová? E o que dizer das vidas que foram ceifadas quando da proibição das VACINAS e dos TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS? Quem matou Leane, Lisa, Sara e tantos outros ficará sem punião? VOCÊ confiaria sua vida e a de seus filhos nas mãos dos homens que dirigem este grupo religioso? Confiaria? PENSE NISSO!

Por tudo isso e muito mais, nós, cristãos evangélicos, repudiamos este controle indevido e letal que o Corpo Governante exerce sobre as Testemunhas de Jeová. Repudiamos, pois a Bíblia diz: “NÃO MATARÁS” (Êxodo 20:13). E ainda “NISTO CONHECEMOS O AMOR, EM QUE CRISTO DEU A SUA VIDA POR NÓS; DEVEMOS DAR NOSSAS VIDAS PELOS IRMÃOS.” (1 João 3:16). Disse Jesus: “NINGUÉM TEM MAIOR AMOR DO QUE ESTE DE DAR ALGUÉM SUA PRÓPRIA VIDA EM FAVOR DOS SEUS AMIGOS.” (João 15:13).

*Nota: Em minha mudança encontrei muito material adquirido no ICP (Instituto Cristão de Pesquisas) nos meus primeiros anos de convertido. Este texto estava em um folheto que tirei uma cópia, sendo que em algumuns trechos o material estava ilegível.

Reações:

2 comentários:

  1. Anonimo: Baseado nas escrituras tanto no VT/NT, Deus falou aos profetas e os apostolos também tiveram a mesma visão que Deus não permite o homem se alimentasse(dieta alimentar). Portanto gostaria de saber das TJ onde se encontra nas escrituras Deus proibindo a tranfusão de sangue ou que o tratamento terapeutico é um ato de se alimentar (comer) ou que a tranfusão venha dar vida eterna para alguém?. Fico no aguardo de resposta e se possivel com referencias biblicas.

    ResponderExcluir
  2. Caro leitor, gostaria de deixar claro aqui a minha verdadeira resposta para que não haja desavenças entre religiões. Nós estamos de acordo com Atos 15:20 que diz (bíblia católica):Vamos somente prescrever que evitem o que está contaminado pelos ídolos, as uniões ilegítimas, comer carne sufocada e o sangue. Na bíblia católica não deixa claro que é para nos abster de sangue??? Sim. Bíblia das Testemunhas de Jeová Atos 15:20 :mas escrever-lhes que se abstenham das coisas poluídas por ídolos, e da fornicação, e do estrangulado, e do sangue. Aqui também não nos deixa claro para nos abster do sangue? Por fim , na bíblia evangélica não nos deixa claro em atos:15:20 - Mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue.Sim caros amigos , todas as bíblias que aqui lhes falo nos deixa claro que a transfusão de sangue é errado seja por consumo ou fins medicinais.

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...