Labels

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Que religião é essa?


Quantas pessoas eu conheço que estão mortas por dentro, mas se escondem atrás de uma fachada de felicidade e santidade irritante? Aquela máscara que aqueles que ainda não tiveram um encontro pessoal com Jesus abominam. Aquela máscara que eu próprio usei por vários anos, achando que era aquele o modelo que Deus esperava que eu usasse?

Eu já fui um sepulcro caiado, cheio de toda podridão e imundícia, mas “crente” (literalmente) que deveria manter as aparências. Olho para trás e sinto nojo. Não culpo aqueles que não gostam de nós. Somos horríveis quando vestimos estas máscaras de santinhos! Esta é a razão deu cada vez mais abominar o rótulo de ‘evangélico’. Quero ser conhecido por ser cada vez mais parecido com Cristo. Não quero vender uma religião humana corrompida, não quero ser contado entre os bodes.

Mas isso não é exclusividade minha. Tenho conhecido gente muito boa no caminho. Tenho visto seus frutos. Este inconformismo tem sido derramado na vida de muitos irmãos, que não se calam perante este sistema religioso caído. Com temor e tremor hoje ouso dizer que temos que nos levantar e denunciar este sistema perverso que tem envergonhado o Nome de Jesus e usado o Nome de Deus em vão.

Não se distingue mais a sã doutrina e as doutrinas de demônios, infiltradas escandalosamente nas igrejas. Ontem mesmo, voltando de uma sessão de RPG, passei em frente a uma congregação de pessoas sob a liderança de uma missionária com um ministério chamado “sei lá o quê DO SAPATINHO DE FOGO” (!!!). Estavam tocando um pandeiro e havia um monte de mulheres e homens rodando com as mãos para trás, gritando e correndo de um lado para outro, IGUALZINHO ao quê eu via quando era filho de ‘santo’ e frequentava um terreiro, 20 anos atrás. Me diga: Que igreja é essa?

Onde eu moro, mais da metade do prédio é evangélico. Não sei dizer se isso é bom ou ruim, pois acontecem coisas lá que ‘até Deus duvida’. A mulher que faz a faxina do prédio liga o rádio numa estação evangélica 8 da manhã, põe o volume no talo e fica gritando no corredor do prédio jargões como “Oh glória! Oh papai!”, feito uma LOUCA. Olho nos olhos dela, mas ela não olha nos meus olhos. Não vejo a presença de Deus nela (sou abusado mesmo e falo!). Aquela coisa de ovelha que conhece o bom pastor, não dá pra explicar, nem tem como.

Minha mulher testemunhou uma boa semana passada. Os irmãos do prédio fizeram uma ‘reunião de oração’ no apartamento de um deles. Começou uma gritaria, uma bateção de móveis no chão, uma algazarra... Todos os moradores do prédio estavam ouvindo. De repente uma das mulheres presentes começou a gemer alto e ‘profetizar’. Gemia como se estivesse no clímax de uma relação sexual e dizia: “Ah meu filho (ou seja, tinha homem lá dentro), é assim que eu faço com você, é assim que eu tenho cuidado de você”. E gemia, gemia... Minha mulher disse que aquilo não tinha como ser interpretado de outra maneira.

Ao escrever isso sinto vontade de vomitar, meu estômago está embrulhado!
Deeeeeeeeuuuuuuuuuuussssssssss!!!!!!!!!

Se nós que somos povo de Deus nos escandalizamos com isso, imagina o quê o ‘mundão’ vai pensar de nós? Somos farinha do mesmo saco? DE JEITO NENHUM! Eu protesto! Chega de envergonhar o Nome de Deus! Vamos voltar à sã doutrina! Vamos voltar à Palavra!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...