Labels

sexta-feira, 10 de julho de 2009

O mar estava lindo



Quarta-feira passada fui à praia a noite. Apesar de estar a apenas dois quarteirões da praia, faziam três semanas que eu via o mar apenas pela janela do ônibus no trajeto casa-trabalho-casa / casa-igreja-casa ou pela sacada da academia.

Estava ficando agoniado. Aquela belezura toda estava lá e sentia que Deus queria ter um particular comigo, como vínhamos tendo desde que mudei para o Recreio dos Bandeirantes. Aquela praia vem sendo meu monte de oração, um dos lugares onde tenho tido mais comunhão com Deus.

Após acabar minha série na academia voltei para casa, tomei banho, peguei uma garrafa de vinho e fui com a Cilene até lá, meio que no piloto automático.

Sentamos nos banquinhos que fazem divisão entre a calçada e as pedras da praia, próximo ao moinho de vento do Posto 12. A Lua estava linda. A água refletia a luz da Lua como nunca tinha visto antes. Parecia até que a água estava suja de óleo, pois o reflexo da luz fazia com que as ondas ficassem prateadas. Só vendo.

Abrimos o vinho e entre um gole e outro comecei a falar com Deus de uma maneira muito direta. Meu coração doía muito, estava quebradinho. Senti-me como o rei Davi nos Salmos. Escancarei minha alma, me derramei na presença dEle.

Expus minha dor, pedi que Ele agisse. Com ousadia falei a Deus que acima de tudo o que mais queria era que seu filho Jesus voltasse logo, pois queria muito que todo o cansaço e dor acabassem. Apresentei outra opção: A cura de minha mãe. Quase trinta dias em coma, toda entubada. Eu como filho não achava que ela merecia passar por tudo aquilo. Pedi para que Ele fizesse com que minha mãe acordasse bem, tirasse o tubo e se levantasse. Eu chorava muito, mas estava confortável na presença de Deus. Senti que Ele queria que eu fizesse o que eu estava fazendo.

Pedi também a Ele que, caso nenhuma das alternativas acima fossem as melhores, que Ele desse à minha mãe um descanso para todo aquele sofrimento.

Senti que Deus estava sentindo minha dor.

O mar estava lindo. Voltei em paz para casa.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...