Labels

quinta-feira, 18 de março de 2010

Deixe-me chorar, tô afim de andar um pouco sozinho...


Eu devo ser um cara muito estranho pra muita gente. Quando estou triste gosto de curtir minha tristeza sozinho. Sozinho significa poder até estar perto de outras pessoas, mas não gosto que interfiram no processo. Gosto de chorar, e gosto de chorar até que a última gota de lágrima escorra. Gosto daquela sensação de que preciso me reidratar imediatamente após longos momentos de choro. Tenho assim a impressão de que lavei tudo por dentro.

As lágrimas de felicidade e de boas emoções em geral também são extremamente benéficas para mim. Aqueles momentos que você está cheio da presença de Deus ou de quando algo de muito bom acontece e te deixa emocionado. Gosto de chorar até ficar todo melecado.

Isso me faz lembrar do dia em que me converti. Cheguei na escadaria da IURD e, quando li aquele ‘Jesus Cristo é o Senhor’, comecei a estrebuchar de tanto chorar. Já tinha visto aquilo escrito um zilhão de vezes, mas foi palavra rhema para mim no dia de minha conversão. Havia caído a ficha, aquele Senhor era tudo o que tinha procurado durante toda a minha vida, e finalmente havia encontrado a resposta de minhas perguntas e o preenchimento de meus vazios da alma. Comecei a chorar. Chorava lindo, dava até gosto. Eu e Deus, em um ‘romance astral’, como diria Raul Seixas em Trem das Sete. Nisso veio uma obreira até mim (coitada) e disse: ‘Não chora não irmão, quem tem que chorar é o diabo!’, achando que estava prestando o maior serviço ao Reino de Deus ao soltar aquela pérola. Senti-me como se estivesse dormindo sábado de manhã e de repente um TJ tocasse a campainha para oferecer ‘Despertai’. Foi mais forte do que eu: fuzilei a coitada com meu pior olhar. Ela perdeu o rumo.

Gente, a pior coisa pra quem está chorando é esta intromissão. E tem gente que gosta de ser interrompido, consolado. Eu posso até ser mal interpretado, mas apenas fico próximo da pessoa, caso ela permita, e deixo-a chorar até o fim. Não há palavras a serem ditas nesta hora. Basta saber que tem alguém ‘de plantão’ ao lado, pronto a dar um amparo se for necessário.

Também gosto de andar sozinho. Principalmente a noite. Aquele friozinho de São Paulo cortando a cara é tudo de bom pra gente esquisita como eu. Aqui no Rio não faz tanto frio assim, mas de vez enquando rola uns dias assim. Coloco uma blusa, saio por ai e ando sem rumo definido. Tipo aquela música do Ira!, Nas Ruas:

'Nas ruas é que me sinto bem
Nas ruas é que me sinto bem
Ponho o meu capote e está tudo bem
e está tudo bem...'


Me lembro também de Under the Bridge, do Red Hot Chilli Peppers. Olhe um trecho da tradução, que define bem o que sinto:

Às vezes sinto que não tenho um amigo
Às vezes sinto que meu único amigo
É a cidade onde eu moro
A cidade dos anjos
Solitário como estou
Juntos nós choramos

Eu dirijo por suas ruas pois ela é a minha companheira
Ando por seus montes pois ela me conhece
Ela observa meus bons atos e me beija cheia de ardor...

E por aí vai. Sou assim, esquisito mesmo. Mas sei que não estou só...

Postado inicialmente em 21/07/2009 09:01:00 AM

Reações:

3 comentários:

  1. É,
    quando o Espírito Santo nos toca o mundo para.
    Domingo pela manhã chorei assim copiosamente, ao ouvir o tem musical do filme Cinema Paradiso feito por Ennio Morricone.
    Diante da Graça, por vezes temos que chorar apenas.

    ResponderExcluir
  2. JC

    Que legal, somos parecidos (Já falei isso? rss).

    Paradoxalmente eu gosto de ficar sozinha, enquanto sou hiper comunicativa, amo barulho e curto demais gente ao meu redor.

    Eu também não tenho nenhum problema com as minhas emoções. Quando eu quero chorar eu choro na maior rss assim como respeito quem o faz, fico ali caladinha também, temendo até que meu respirar atrapalhe.

    Não me arrependo e não me envergonho das "exposições" que faço rss. A obreira lá que me perdoe a ausência rss mas do diabo mesmo é reprimir emoção.

    Parafraseando Paulo, quando eu sou fraca é que sou forte.

    Beijos,

    R.

    ResponderExcluir
  3. Exatamente!

    Como diz o ditado: De boas intenções a casa do encardido tá cheia...

    Misericórdia!

    Bjs

    JC

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...