Labels

sexta-feira, 19 de março de 2010

Rolo compressor


Estou num período de entressafra. Muitas idéias na cabeça e paciência zero em escrever. Acabei postando textos que havia postado outrora para não perder o vício.

Estes momentos são difíceis de lidar, pois estas muitas idéias que passam pela cabeça muitas vezes geram um turbilhão de emoções desconexas, aquela sensação de liquidificador ligado te sugando para a lâmina.

Tento nesses momentos manter a lucidez e não agir como tolo, mas dificilmente consigo manter a cabeça fora destas águas profundas que tentam me submergir. Não é toda hora que quero estar no oculto do oculto e reajo.

Ao reagir acabo agindo de maneira imprópria, pois fico como que embriagado pelo vinho, deixando meus ‘órgãos morais’ entorpecidos. Como sempre procuro manter um nível mínimo de coerência com minha consciência e valores, muitas vezes acabo gerando conflitos apocalípticos por questiúnculas.

Questões importantíssimas como "por que você não me deu o recado” ou “você esqueceu a pasta de dente aberta” geram desavenças gigantescas. (os exemplos acima são apenas obra de ficção, qualquer semelhança com os fatos reais terá sido mera coincidência).

O problema é que quando você extrapola e age/reage como não deve acaba gerando uma discussão que no início não era o que você queria que acontecesse. Ao tentar remediar começa a argumentar, ao argumentar gera mais discórdia, ao gerar mais discórdia a bola de neve desce montanha abaixo arrastando tudo o que aparece pela frente, fazendo estragos muitas vezes irreparáveis.

Em momentos assim procuro retroceder, mas estou preso às teias fétidas de Ungoliant (sim, estou lendo O Silmarillion de J.R.R. Tolkien, autor da trilogia O Senhor dos Anéis). Quanto mais me debato mais preso fico. Algo como estar gesticulando freneticamente para alertar alguém sobre um perigo e a pessoa simplesmente não conseguir entendê-lo .

Em casos assim, a única saída é se calar. Não há argumentação sadia quando você gera uma discussão por motivos banais. Mesmo que você esteja 95% certo, sendo cristão os 5% de culpa que recaem sobre os seus ombros são suficientes para que você se cale e depois peça perdão.

É um conflito interno entre o bem e o mal. O velho homem insiste e dizer que você está certo e te municia com as armas mais letais que um ser humano possui: A língua. A natureza redimida entretanto te faz calar e depois pedir perdão.

Ao fazê-lo porém, um vazio do tamanho do Cosmo invade teu coração, mas o refrigério advindo da negação da razão em detrimento a paz faz com que tudo se torne insignificante. O ser amado é mais importante do que estar certo. Ser feliz é melhor do que estar certo. E olhe que este certo é relativo, pois estar certo aos seus próprios olhos é como acertar seu relógio defeituoso por outro que está parado.

Saindo de seu referencial egocêntrico encontramos a paz que excede todo entendimento. Seguindo os passos de Jesus e dos grandes mártires como Estevão, passamos a perdoar nossos inimigos imaginários que procuram iludir-nos, fazendo-nos crer que o próximo é alguém que deve ser subjugado.

Moral da história embutida nas entrelinhas: Esta semana foi punk e fiz muita cagada. Esta semana fui um rolo compressor. Quem ler este texto e tiver sido alvo de minha fúria saberá que isso é um pedido público de perdão.

Amo todos vocês, mesmo que por vezes não seja digno de seu amor...

Reações:

6 comentários:

  1. tenho me identificado com todos os seus textos... também ando sem vontade alguma de escrever, como vc percebeu, já q tem dias q não posto nada... tô num momento muito meu, sem saco para muitas coisas, irritada com muita gente... o texto sobre o choro foi perfeito... ninguém entende q eu curto ficar sozinha para assimilar as coisas q acontecem, para me entender, para estar mais próxima de DEUS... todo mundo vive numa coisa louca de estar no meio das pessoas e eu gosto muito da minha própria companhia.... acho q hj à noite consigo escrever algo... obrigada por todos os seus textos... bjs e bom dia !!!

    ResponderExcluir
  2. Oiiiiiiii

    Que bom (e que ruim ao mesmo tempo!) que ainda há pessoas sensíveis, honestas e sinceras, pessoas que admitem a humanidade e fragilidade perante esta multidão de super-crentes!

    Que Deus te abençoe, que você abra seu coração e coloque para fora toda a sensibilidade que há em você, contaminando todos que nos lêem e, mais ainda, todos que estão conosco das mais variadas formas possíveis, com a doçura e pureza de alguém quer tenha coragem de se mostrar como realmente é.

    Então... é isso!

    Beijo e bom dia, boa tarde, boa noite, bom final de semana...

    Ah, não gosto de profetada, mas sinto em meu espírito que Deus vai derramar sobre você uma paz tão grande, mas TÃO GRANDE que você vai se sentir andando nas nuvens, mesmo que esteja nadando com tubarões...

    JC

    ResponderExcluir
  3. JC

    Percebo que este texto é meio que uma extensão do anterior...

    Esses conflitos são tão normais, você sabe disso. O legal é que a gente finda por sacar que se desgastou à toa e pára pra refletir que realmente não valeu a pena. Se é que tem algum tema que valha a pena um conflito...

    Mas é assim mesmo, você não é diferente do resto do mundo quando se pega gastando energia com questões ditas pequenas.

    Mas você se torna diferente quando pega esses momentos de c@g@&@ e os traz à reflexão. E um pedido de perdão junto com a vontade de acertar é um claro sinal de que, de fato, as pessoas que amamos são mais importantes do que as nossas "razões".

    Isso sim, é que nos faz especiais.

    Muito legal esse seu escancarado pedido de perdão.:)

    É por essas e outras que você tem a minha admiração.

    Abs...

    R.

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo... também ando numa entressafra brava. lutando para voltar a ter vontade de escrever... depois de quarenta dias no deserto, Elias precisou refazer a caminhada de volta... acho que estou nesta... ainda não me achei. Temas sobrevoam minha mente, idéias rondam minha cabeça, mas no fim me pergunto se vale a pena...
    Aí junta a dificuldade de acesso no trabalho, a sobrecarga de responsabilidades, as dificuldades do dia-a-dia... enfim... acabo que não escrevo mais nada e nem consigo acompanhar sua produção que amo tanto ler.
    Bom... você sabe que momentos como este que está vivendo passam, assim como todo o resto desta vida. Mas deixe sua marca como tem feito. Continue botando pra fora o que sente. Continue gritando sobre o que vê... os que passam por aqui não te esquecerão.
    Abraços meu amigo

    ResponderExcluir
  5. Vocês três me fizeram chorar...

    obrigado!

    JC

    ResponderExcluir
  6. Me fez lembrar qdo trabalhavamos juntos....Meu Deus, como brigavamos!!

    Mas justamente por sabermos que era bobagens..logo deixavamos ir..e voltavamos a ser o que sompre fomos e vamos ser...

    AMIGOS...

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...