Labels

terça-feira, 30 de março de 2010

Lidar com a liberdade...


É muito mais fácil termos alguém que governe nossas vidas. Viver em liberdade exige muito compromisso, muita responsabilidade. É mais fácil termos alguém que possamos colocar a culpa quando algo vai errado. É assim desde o Éden, quando surgiu o primeiro jogo de empurra-empurra. Adão, ao ser questionado por Deus se o havia desobedecido e comido da árvore do conhecimento do bem e do mal, ao invés de responder sim, empurrou a culpa para a mulher que Ele havia dado a Adão. Esta por sua vez colocou o da serpente na reta, falando que esta a havia enganado.

Lidar com nossa liberdade, em qualquer área, gera stress. Ser responsável pelos próprios atos, decidir qual caminho trilhar, com quem casar, onde congregar, em que cidade morar... São tantas decisões a serem tomadas, e cada uma delas carregam em si conseqüências, tanto para o bem quanto para o mal. Para muitos não, melhor ter um bode espiatório...

Muitos sucumbem e voltam à infância emocional, deixando-se manipular por pessoas, submetendo-se a fardos e julgos desiguais, servindo de capachos para os outros, apenas para manterem relacionamentos, alguns deles totalmente deteriorados, mas ‘confortáveis’ pela falta de coragem de dar um basta e escrever uma nova história.

Pior ainda: Muitos voltam à infância espiritual. Eram escravos do inimigo, conquistam a liberdade em Cristo mas não suportam o peso da tomada de decisões. Ao invés de trilharem um caminho vitorioso, sendo guiado apenas pelo Espírito Santo (que é gentil e sutil), preferem ser manipulados por líderes humanos.

Sujeitam-se à ordenanças, sentem-se mais seguros em viver sob os usos e costumes impostos, vivem como os cristãos da Galácia, como lemos em Gálatas 3:1-3 “Ó INSENSATOS gálatas! quem vos fascinou para não obedecerdes à verdade, a vós, perante os olhos de quem Jesus Cristo foi evidenciado, crucificado, entre vós? Só quisera saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé? Sois vós tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, acabeis agora pela carne?

Por qual razão acham que não são capazes de trilhar os caminhos do Senhor com as próprias pernas? Não quero dizer com isso viver em solidão, deixar de congregar, nada disso. Quero dizer que muitos cristãos não ousam colocar o pé um centímetro fora da Igreja, temendo alguma contaminação, algum vírus infernal.

Um exemplo bobo disso é algo que sempre falei: “O que tem mais valor: Não ter uma TV para não se contaminar ou ter em mãos o controle remoto e mudar de canal caso algo que não seja edificante esteja passando na telinha?” É por aí que quero dizer.

Por que se submeter a um pacote de doutrinas humanas, com aparência de sabedoria e santidade, feitas apenas para te manter sob controle, ou a líderes notoriamente enganadores, manipuladores, pregando doutrinas esdrúxulas, mercadejando a fé?

Como lemos em Colossenses 2:18-23, “Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão, E não ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus. Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: Não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne”.

Precisamos saber lidar com nossa liberdade. Liberdade esta conquistada na Cruz do Calvário. Temos que ter coragem de viver esta liberdade. Liberdade esta que se submete apenas ao senhorio de Jesus, através do Espírito Santo.

Não estou pregando uma anarquia religiosa. Devemos estar sob autoridade pastoral, congregando assiduamente a igreja que decidimos freqüentar. A liberdade que quero dizer está exatamente neste ponto paradoxal: “Eu escolho quem eu vou servir baseado nas Escrituras. Se ele ou ela se desviar da Verdade, eu terei coragem, discernimento e direção do Espírito Santo para tomar outra direção”.

Termino com João 8:36: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

Reações:

3 comentários:

  1. Paz, João Carlos.

    Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus lhe continue abençoando poderosamente.

    Estou seguindo o vosso blog.

    Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

    http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

    Siga-nos também.

    Fica com Deus.
    Um abraço, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir
  2. Olá João, paz e bem. Excelente texto. Já me tornei seguidor deste seu espaço abençoado. Obrigado pela visita ao meu blog e pelo comentário que deixou em "Jesus: a Palavra de Deus".

    ResponderExcluir
  3. A liberdade normalmente estimula o homem a agir com libertinagem. Muitos não sabem como lidar com isto. Embora, podemos dizer que de fato só somos livres para escolhermos de quem queremos ser servos, não é? Se ao pecado ou a Deus. Mas servos sempre, esta é nossa sina...

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...