Labels

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Não posso esquecer!


Sou muito sistemático.

Ao chegar em casa, deixo minha carteira sobre a mesa da sala, ao lado da minha chave e do meu celular. Este último, antes, nem era necessário alguns anos atrás, mas hoje faz parte do meu kit básico de sobrevivência. Se eu tentar sair de casa, terei que obrigatoriamente pegar minhas chaves. Com isso, tudo virá comigo. Caso eu mexa nesta configuração, a possibilidade de deixar algo para trás é enorme.

Outra mania que tenho é a de deixar bilhetes para mim mesmo no teclado do meu computador, sobre a carteira (que já não vai ser esquecida por estar junto da chave) ou em qualquer outro lugar para lembrar algo importante que devo fazer no dia seguinte. Sem isso eu possivelmente esquecerei do que fazer, ficando apenas aquela sensação de oco reverberando em minha mente, trazendo desconforto.

Tenho outra maniazinha para evitar esquecimentos: Quando coloco roupa para lavar na máquina, costumo deixar a luzinha da lavanderia acesa. Mesmo que esqueça da roupa, sou obrigado a ir até lá, associando automaticamente a luz acesa ao final do ciclo de lavagem.

Uma mania um pouco mais normal é a de ter todas as minhas despesas lançadas em uma planilha de Excel. Se eu pegar um Real de alguém para completar um troco, lanço o nome da pessoa e o valor para não me esquecer do compromisso. Funciona que é uma beleza!

Confesso que passei a agir desta forma pelo fato de confiar demasiadamente em minha memória e de ter tomado vários ‘pelés’ por isso. Ficava repetindo para mim mesmo o que deveria fazer, tipo “amanhã eu tenho que ligar pra fulano, amanhã tenho que pagar tal conta, não posso esquecer de mandar o email para o cliente, etc e tal”. Sabe o que acontecia? Perdia noites inteiras de sono, rolando de um lado para outro, preocupado em não esquecer minhas obrigações.

Na verdade, estou escrevendo sobre isso por outra razão. Sou sistemático em tudo o que diz respeito ao meu cotidiano. Só não sou em relação a meu relacionamento com Deus, especificamente a oração.

Ajo como se ELE tivesse que me lembrar da minha necessidade DELE. Deixo de orar por longos períodos, sentindo então a aridez de caminhar solitário, sem ter o ombro amigo do Pai para reclinar a cabeça.

Em relação a isso, parece que coloco minha vida no piloto automático. De fato, eu lembro constantemente de Deus, mas não arrumo tempo para conversar com Ele. Estou na minha quarta leitura da Bíblia. Todo o dia devoro alguns capítulos. Mas conversar com Ele, que é o Deus que preza o relacionamento com seus filhos, acaba ficando de lado.

O que quero dizer é que creio que deveria deixar alguns bilhetinhos me lembrando que Ele quer conversar comigo de vez em quando. Não que eEle precise. Eu que preciso mas parece que costumo esquecer disso. Meio besta né? É apenas um desabafo infantil, tipo caiu a ficha desde o que escrevi no texto anterior.

Vou me policiar mais. Não numa atitude legalista/religiosa que não leva a lugar nenhum. Apenas valorizar mais o bate papo com Papai...

Reações:

9 comentários:

  1. É isso aí, as vezes me esqueço também de orar, de falar com ele, isso acontece porque não quero que vire mania ou um ritual de sempre na mesma hora ter que falar com Deus, gosto de orar quando sinto necessidade, pois o espírito (o meu) nos toca nesta hora, eu sinto o toque e aperto na hora que necessito. Mas gostei da dica dos bilhetinhos, eu tenho uma memória péssima! Paz!

    ResponderExcluir
  2. Fala a verdade: Sou meio sequelado mesmo... rsrs

    ResponderExcluir
  3. Meio besta, nada!
    Só que eu vejo assim: esses "bilhetinhos" já estão gravados em nossa consciência e por mais que deixemos pra depois, ela nos avisa, de uma forma ou de outra...
    Quanto às dicas de outros bilhetinhos mais acima, eu tenho essa mania de fazer tanto pra mim rss como pra os outros e hj é mais na geladeira e de uma forma mais prática. Já melhorei muuuito rss pois antes de reforma drástica aqui em casa, o meu close, coitado, era cheio de lembretes com figurinhas e até fotos, colados em espelho, em portas na parte interna tipo murais improvisados de adolescente retardatária ih ih que foram ficando, ficando... (Tinha até foto de artista, mas era só pra tirar onda, de palhaça que sou, abafa!)
    Mas, falando serio, é bom sim, o tal lembrete. Faz tempo que um amigo neurologista me disse que é importante não confiar só na memória rss que aliás, é até um exercício para a mesma.
    Pois é... quem sabe assim, de repente o Sr. Alzheimer retarda, né? he he
    E falando nele rss um amigo me contou sobre uma senhora com essa doença, que esqueceu de tudo e todos, mas nunca deixou de cantar uns hinos específicos de adoração a Deus. Essas "conexões" sempre me fascinam! Deus é maravilhoso!
    Beijos,
    R.

    ResponderExcluir
  4. Pastor,

    Não posso deixar de falar...

    Quando vi a chamada do título desse seu texto ontem lá no meu blog, achei que fosse algum relato sobre sua conversão - e até que é, de certa forma - porque a gente tende a se esquecer das maravilhas que Deus realizou e que marcou para sempre a mudança radical que dali pra frente se tornaria em processo até o fim das nossas vidas, revestindo-nos de novas pessoas.

    É expressão repetitiva, mas foi um contundente e inconfundível divisor de águas. Inclusive de águas turvas e limitadas PARA águas límpidas e eternas!

    A gente não pode esquecer jamais disso, afinal houve essa mudança, essa transformação, tudo ficou diferente, ganhamos novo coração, nova visão, o véu que cobria nossos olhos nos foi tirado... E de cima para baixo, em demonstração de que não fomos nós que o fizemos!!!

    E o mais extraordinário disso tudo é que não ficamos abobalhados, fanáticos, robôs. Ao contrário, ganhamos LUCIDEZ e discernimento! Isso é o que mais me fascina, posto que o AMOR consciente é colocado como principal característica desse vínculo que nos conduz ao abandono voluntário das "coisas velhas".

    E, por isso, repito as palavras bíblicas: estou plenamente certa de que aquele que começou a boa obra em NÓS há de completá-la até ao Dia de Jesus Cristo!

    E que alegria imensa sabermos que não precisamos de parábolas, nem de tratados, nem de pesquisas, nem de estudos (afffff) pra estarmos CERTOS de que a nossa transformação é feita em prol da transformação de outros e não para nosso capricho pessoal ou muito menos para que pensemos de maneira simplista sobre o Reino discutindo sobre dizer mais tarde- feito meninos tolos - olha lá, fulano também veio...

    A Ele, toda a Honra e toda a Glória!

    Amém!

    R.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. É bispinha...

    Falar o quê?

    Quanto a minha conversão, escrevi no ano passado, quando fez 16 anos desde que a mesma ocorreu. Por falar nisso, daqui a dois dias fazem 17 anos... afff!

    http://superjotablog.blogspot.com/2009/08/meus-16-anos-de-vida.html

    ResponderExcluir
  7. Pastor,

    Deu tilti aqui e eu pensei que a msg não tinha ido rss daí fui reorganizar as idéias e recolocá-las. E qdo o fiz, lá estava a primeira he he
    Tô explicando, apenas para vc entender a remoção da segunda, ok?
    Abs,
    R.

    E perdão se me estendo, mas é que me empolga rss e eu gostaria só de acrescentar um fragmento do que falei no segundo comentário que excluí e que é praticamente a mesma coisa, só que dita de forma diferente rss

    ...E o mais fascinante é que essa transformação é em prol de outras vidas, essa mudança, esse abandono voluntário das "coisas velhas" é simplesmente em função do outro, em favor do próximo. E o nome disso é AMOR.

    E o mais extraordinário ainda é que é algo LÚCIDO, que nos tira do marasmo, do engessamento, do robotismo, da alienação, do coletivo neurótico/religioso para o discernimento pessoal que nos prepara para a CO-operação, segundo o principal mandamento de Jesus (Jo 13:34.35)

    A Ele, toda a Honra e toda a Glória!

    Amém!

    R.

    ResponderExcluir
  8. Acabei de ler. Incrível!
    E veja o que escrevi lá.


    Pastor:

    Veja só todas essas paragens...

    Você já era DELE desde os seus primeiros descaminhos!

    Isso é prova contundente de que Deus é Soberano e age do jeito que Lhe apraz!

    Glórias pois a Ele, eternamente!

    R.

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...