Labels

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Se Deus mandar, você obedece?


“A palavra do Senhor, que veio a Oséias, filho de Beeri, nos dias de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá, e nos dias de Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel. Quando o Senhor falou no princípio por Oséias, disse o Senhor a Oséias: Vai, toma por esposa uma mulher de prostituições, e filhos de prostituição; porque a terra se prostituiu, apartando-se do Senhor.”. – Oséias 1.1-2

Qual o nível de obediência que você tem em relação ao propósito de Deus em sua vida? Até que ponto suas racionalizações interferem no que você ouviu Deus mandar você fazer?

Obediência é algo muito bonito de se ver na teoria, legal de se debater, mas difícil de colocar em prática quando cruza o caminho de nossa vontade.

Quando penso no profeta Oséias, fico perplexo com a ordem de Deus. Para ilustrar o nível de degradação da nação de Israel, Deus ordena ao profeta que se case com uma prostituta. É punk cara. O profeta corno assim o faz e agüenta a gozação de todos, mal sabendo eles que aquela atitude insana na verdade era para mostrar a eles próprios os caminhos tomados, caminhos de prostituição com outros deuses.

Outro exemplo de obediência que me choca veio antes, ainda com o patriarca Abraão. Um belo dia, Deus tem um particular com nosso querido amigo e diz a ele, de forma até meio irônica:

“Prosseguiu Deus: Toma agora teu filho; o teu único filho, Isaque, a quem amas; vai à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um dos montes que te hei de mostrar”.
Genesis 22.2

Abraão creu na promessa de Deus, que faria de sua descendência uma grande nação. De alguma maneira, Deus cumpriria sua palavra. Sem pestanejar, pegou seu filho, a lenha para o sacrifício e meteu o pé na estrada, em direção ao monte Moriá. O final do causo todo mundo sabe.

Quando leio este texto, outro vem automaticamente à cabeça. Parece realmente ironia, quando lemos 1 Samuel 15.22:

“Samuel, porém, disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à voz do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, do que a gordura de carneiros”.

Exemplo maior de obediência, entretanto, foi de nosso Senhor Jesus Cristo:

“Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome".
- Filipenses 2.5-9

E ai, vai correr ou vai encarar?

Reações:

8 comentários:

  1. JC

    Veja vc que sintonia fina... pois tive dificuldade pra acessar meu blog desde ontem, e quando consigo e respondo a um comentário do Tiago falando justamente sobre isso, por alguma razão deu erro e não foi rss

    Falava sobre o equívoco que ora nós cometemos, ao carregar o estigma da cultura religiosa, ao tratar a questão da obediência como um pacote de normas.

    Falava sobre como complicamos justamente por causa desse peso que carregamos e daí não conseguimos atingir a SIMPLICIDADE de uma vida de qualidade confundindo santificação com ascetismo religioso. Mais ou menos isso, enfim dá um livro rss

    bj

    R.

    ResponderExcluir
  2. Na verdade este assunto ficou em minha chachola exatamente pelo 'debate'... rsrs

    Bjos!!

    Jão

    ResponderExcluir
  3. Meus queridos amigos, estou me sentindo mau interpretado! rs... se vocês lerem todos meus posts - e vocês leram vários deles! Verão que mantenho sempre a mesma linha de crítica às imposições religiosas feitas pelos homens. Quando coloco a questão de obediência da maneira que temos tratado este assunto do sacrifício me refiro à única coisa que me importa obedecer - A BÍBLIA SAGRADA!

    Existe, como a Regina colocou aqui, uma sintonia fina entre tudo isto que estamos discutindo, mas uma linha muito tênue as separa também. Assim como estes textos que colocou neste post aparentando possível contradição. A obediência pode nos levar à religiosidade se não tomarmos cuidado, foi isto que advertiu Samuel, o povo de Israel estava só seguindo os ritos, esqueceram-se de seus significados e não lhe deram a importância necessária. Mesmo erro realizado nos dízimos e ofertas hoje...

    ResponderExcluir
  4. Tiago, meu brother

    Estamos debatendo pontos de vista, coisa mais normal do mundo das pessoas inteligentes como nós (agora me achei né???).

    Para te amar não preciso concordar 100% com tudo o que você pensa. Mesmo eu, parafraseando Paulo, me pego muitas vezes pensando, falando ou agindo de maneira oposta aos meus valores - ou seja - tem horas que nem eu concordo comigo mesmo!!!

    Como diria Raul, "eu prefiro ser uma metamorfose ambulante, eu vou lhe dizer, exatamente o oposto do que eu disse antes, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo..."

    Talvez isso explique a possível contradição que você localizou em meu post...

    Um abraço!

    JC

    ResponderExcluir
  5. De fato meu querido. Pontos de vista são assim. Mas não disse que havia contradição em seu post, eu disse aparente contradição entre os versos bíblicos apresentado, entende?

    Mas é isto! Este assunto da Regina nos tirou da costumeira rotina dos assuntos que tratávamos. Texto bom provoca isto!

    Abraços meu amigo.

    ResponderExcluir
  6. Tiago,

    É meio clichê, porém amar as pessoas está acima de divergências. Isso não me incomoda, o marasmo sim, me assusta :)

    E veja o que uma página de um livro fez... imagine o livro todo rss

    Mas eu só gosto de ler livros que me tirem da cadeira, do sofá, da cama, de mim mesma rss e acima de tudo me tirem da mesmice me fazendo, não uma intelectualóide, mas um ser humano melhor, na boa, sem damagogia.

    Abs a todos,

    R.

    ResponderExcluir
  7. Penso igual. Tanto que coloquei a frase do Kafka na lateral direita do meu blog:

    "Precisamos de livros que nos afetem como um desastre, que nos angustiem profundamente, como a morte de alguém que amamos mais do que a nós mesmos, como ser banidos para florestas distantes de todos, como um suicídio. Um livro tem que ser o machado para o mar congelado dentro de nós". - Franz Kafka

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...