Labels

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Na boa? Tá na hora de deixar de ser criança!!! – parte 2


“A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!” - Mateus 6:22-23

Na boa? Está na hora de deixar de ser criança era apenas mais uma postagem, onde coloquei meu ponto de vista pessoal sobre a reação que algumas pessoas tem no meio Evangélico perante o cinema, recente e especificamente sobre o filme Avatar, que foi demonizado por alguns por suas supostas mensagens subliminares com a doutrina da Nova Era. Isso já tem quase dois meses e nem mais pensava sobre o assunto.

Sábado passado entrei em meu email e notei que tinha um comentário de uma pessoa que não identifiquei quem era. Pensei que fosse em algum texto recente mas, ao clicar no link, caiu no texto acima mencionado. Ao ler o comentário, senti um profundo mal estar, uma sensação de ter sido invadido em minha individualidade, em minha relação com Deus:

Sábado, 05 Junho, 2010

“Fulano disse...

Amigo, nao entendi direito sua posiçao em relaçao ao cristianismo...

Voce le, efetivamente, a Biblia, ou voce soh sabe Alguns versiculos "famosos" e alguns jargoes pra falar sobre o assunto?? Retornarei aqui no blog dentro de alguns dias para ver sua resposta.

Por favor, seja sucinto
!! Defina-se em relaçao a igreja e em relaçao ao cristianismo!!

Obrigado!!

Um abraço,

Fulano”


Minha primeira reação após ler o comentário foi de profunda revolta. Sou cristão a mais de 16 anos (sei que "tempo de igreja" não serve pra nada), li a Bíblia de capa a capa por três vezes, sendo que a última foi em inglês (me sinto ridículo ao falar isso), fora as incontáveis vezes que pesquisei assuntos específicos, li e reli centenas de livros de escritores cristãos, mas – acima de tudo - vivi e vivo intensamente uma relação íntima com Jesus, relação saudável, madura, sem meninices, sem barganhas, sem melindres, totalmente centrada na Pessoa do Senhor.

Pensei: Respondo ou não respondo? Se eu responder, vou fazer exatamente o que ele quis que eu fizesse. Melhor seria ignorar o comentário. Ignorando, eu vou fazer com que ele fique no ostracismo. Mas se eu ignorar, vou alimentar uma postura que eu simplesmente abomino, não só no meio Evangélico, mas nas relações interpessoais em geral: Esta meninice, ou, indo na raiz do problema, esta falta de educação, esta postura arrogante e petulante que faz com que “fulano” se ache o fiel da balança e tenha o direito de inquirir de maneira totalmente desprovida de tato, de equilíbrio, uma pessoa que ele nem conhece.

Mandei sem pensar muito:

Sábado, 05 Junho, 2010

“João Carlos disse...

Prezado Fulano,

Ao ler seu comentário também não entendi sua postura em relação a um irmão em Cristo, conseqüentemente ao cristianismo.

Num primeiro contato normalmente devemos ser um pouco mais atentos ao poder que as palavras mal pensadas podem gerar de impressão, e foi isso o que me fez chegar a tal conclusão.

Não conheço apenas alguns versículos famosos, também não sou teólogo. Apenas sou cristão desde 1993, membro da Igreja Batista.

Não sou neófito na fé e - por isso mesmo - estou cansado da meninice que vejo no meio considerado evangélico.

Quanto a ser sucinto, se me desse vontade de escrever muito mais em meu blog eu o faria.

Perdoe-me pela reação, caso se sinta ofendido, mas sua postura inicial gerou isso.

De mais a mais, não vejo necessidade de provar a ninguém o "nível" de minha relação pessoal com Cristo, pois nem meu pastor pede isso, ele me conhece um pouco, mas - mais importante que isso - Jesus me conhece muito bem, assim como eu a Ele e - mais uma vez, como disse Jesus - "Minhas ovelhas conhecem a minha voz, elas me ouvem e me seguem" (mais um versículo famoso, como diria você, creio que impensadamente).

Cordialmente

João Carlos”


Por um lado, senti-me muito mal em responder. Por outro lado, não quero dar corda a este tipo de postura nem comigo nem com NINGUÉM. Entro em blogs de pessoas que mal conheço e vejo algum comentário ofensivo. Tomo a defesa da parte ofendida, independente de que for, pois não suporto nenhum tipo de injustiça desse tipo.

O “inteligente” que humilha o simples, o “rico” que pisa no pobre, o “forte” que agride o fraco, o “astuto” que ludibria o incauto. Isso me revolta. Como diria o Cristão Confuso, “isso dói, isso fere, isso machuca”...

Em relação à “religião”, não suporto aqueles que se colocam em posição superior a quem eles consideram inferiores. Que cristianismo é esse? Que ganho ao Reino de Deus alguém trará ao exibir suas “insígnias”, seus diplomas, seus mestrados, seus “doutorados em divindade”, seu conhecimento teórico que não é vivido na prática cotidiana?

Ganhar debates entre irmãos é trabalhar para o Inimigo, que tem seu reino dividido e semeia sua maldita semente no meio cristão através destas futricas, destas pequenas raposinhas inflamadas correndo soltas em nosso meio.

Bem, deixe eu parar de alimentar esta situação patética com meus versículos famosos e jargões...

Reações:

5 comentários:

  1. Querido,

    eu tenho algumas convicções agudas em mim e uma delas é que, os de Jesus amam a humanidade.
    Já disse uma vez e repito (uma frase que não é minha):
    "Qualquer verdade que para ser defendida necessite humilhar e machucar o outro, então esta verdade, não merece ser defendida".

    abraços

    ResponderExcluir
  2. ...senão não seria Verdade né? Verdade com vê maiúsculo.

    Como disse no texto, não me senti confortável em rebater da maneira que rebati, mas não poderia deixar em branco uma postura abominável como essa, afinal de contas - como diria Paulinho em sua carta aos crentes da Galácia, Cap. 6, versos 12 a 17:

    "Todos os que querem ostentar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo.
    Porque nem ainda esses mesmos que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne. Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão é coisa alguma, mas sim o ser uma nova criatura. E a todos quantos andarem conforme esta norma, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus. Daqui em diante ninguém me moleste; PORQUE EU TRAGO NO MEU CORPO AS MARCAS DE JESUS". (mais um versículo famoso...)

    ResponderExcluir
  3. Cara que chato!
    Esse tipo de comentário é tipico do pensamento religioso que tem engessado nossos irmãos por ai. Mas não se ofenda, não vale a pena.
    Um grande abraço
    Graça e Paz
    Franklin

    ResponderExcluir
  4. "Sucinto" é ótimo e completa o que eu chamaria de cômico nessa infeliz abordagem dele.

    Ora, o cara não diz coisa com coisa e fica se achando a bala que matou Lennon (essa foi podre, mas combina he he)

    Por essas e outras, meu amigo, é melhor rir.

    Tô contigo e não abro nem pro trem!

    Abs...

    R.

    ResponderExcluir
  5. Franklin, Regina...

    É o que eu falei: Me calar eu não me calaria. Sempre que eu receber um comentário desse nível vou expor; não para me fazer de dodói, mas sim para expor a podridão humana travestida com um verniz religioso...

    Abçs!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...