Labels

terça-feira, 6 de julho de 2010

Auto Estima, Activia e Johnnie Walker não fazem mal a ninguém!

Eu sou pequeno, frágil, pecador, limitado, inconstante, chato, rabugento, sistemático, facilmente levado aos extremos das emoções... Mas gosto de mim. Gosto por saber de minhas limitações. Apesar da "foto" ao lado, não tenho uma visão pessoal distorcida. Isso faz com que eu também saiba de meu valor.

Jogo limpo. Minhas intenções são boas. Nunca ferrei ninguém, pelo contrário, houve diversas ocasiões que coloquei o meu na reta para salvar pessoas que eram mais fracas que eu e não saberiam suportar a pressão de suas falhas.

Se aconteceu de alguma vez alguém ter sido prejudicado por alguma posição tomada por mim, certamente não foi por eu ter agido assim com a intenção de gerar o mal. Isso me faz bem. Procurar ser íntegro perante Deus e perante os homens tem sido minha bússola, meu estilo de vida.

Quantas vezes pelo caminho deixei pessoas tristes comigo? Foram várias, mas sempre pelo fato de decepcioná-las em relação ao que elas esperassem que eu fosse, e não por eu ser quem eu sou. Quem se aproxima de mim e passa a me conhecer não tem grandes surpresas. As que acontecem normalmente são boas. Agora, não esperem de mim um sorriso falso, palavras doces para encobrir minha posição real perante os fatos.

Inúmeras situações eu vivi às quais vieram me perguntar o que eu achava sobre um assunto qualquer ou de determinada atitude que eles tinham tomado. Aprendi a responder “quer saber mesmo ou você só está perguntando”?

Com isso queria dizer que poderia ser “genérico” em minha resposta ou então ir fundo e discutir o assunto com seriedade. Mas nem todos estão preparados para uma discussão neste nível. E eu odeio ser simplista, assim como odeio simplismos. Não tolero aqueles papos vagos do tipo “e ai meu brother, está tudo bem”?, esperando uma resposta positiva. Se estiver tudo bem está tudo bem, mas se não estiver não estará. Aí cabe minha resposta: “Quer saber mesmo”?

Por isso vejo que muita gente se afasta de mim. Chamo isso de seleção natural. Não quero ser super pop. Não quero ser aceito por aqueles que nada de proveitoso (no bom sentido) tem a me dar. Parece indelicado mas não é. Quero dizer com isso que não pago qualquer preço para manter uma relação alicerçada na areia. Gosto de cavar fundo. Gosto de saber onde vou pisar. Cansei de relacionamentos “areia movediça”. Quando você dá conta, está atolado até o fim, sem conseguir se safar.

Não, basta! Quero paz. Quero poder contar meus amigos nos dedos das mãos. Não preciso ter um milhão de amigos no Orkut por exemplo. Pessoas que me adicionam pelo fato de ter uma foto minha de costas com uma tatuagem animal. Pessoas que querem passar por populares. Não participarei de rodas de pessoas que se alimentam de pessoas. Nunca andarei na direção das multidões. Sou doce e amargo, macio e áspero, delicioso e intragável. Não há como me comer com ketchup e mostarda. Sou um prato sofisticado.

Por que estou escrevendo tudo isso? É que ontem a noite estava falando sobre auto-estima com um conhecido meu. E isso eu tenho de sobra. Eu me amo, por isso posso amar os outros. E meu amor é firme, duro e penetrante. Sou como uma espada de dois gumes. Vou no fundo, cortando, tirando fora o que não vale a pena ser mantido.

Na sociedade de hoje não considero fácil gostar de gente assim.

Na boa? Tomei Activia com Johnnie Walker para eles...

Base bíblica? Basta uma: "Daqui em diante ninguém me moleste; porque eu trago no meu corpo as marcas de Jesus". - Gálatas 6:17

Reações:

6 comentários:

  1. João,

    Claro que seu texto é denso e dá margem pra vários tipos de comentários, mas você tocou em algo que venho observando há muuuuuito tempo: em como as pessoas se deixam fascinar pela quantidade de amigos virtuais! Afinal é muito fácil um clique no computador. Quero ver é a pessoa saber fazer amigos abrindo mão das próprias vaidades intelectualóides e intransigências alimentadas por sistemas religiosos arbitrários e reaprender a ler/ver refletindo sobre outros prismas também, despindo-se um pouco das vestes acadêmicas e vestindo muuuito do cotidiano nu e cru.

    bj

    R.

    ResponderExcluir
  2. Pode crer! Houve uma fase (logo que me separei) que eu andava meio "down" e comecei a comentar no orkut de todo mundo só para que me respondessem..

    Que coisa estúpida!

    Seria algo como parar no cruzamento da Av. Paulista com a Brigadeiro e ficarfalando "bom dia" pra todo mundo que passasse... Glória a Deus que me livrei dessa depressão!!!! Afff...

    Por outro lado, já te falei que o mundo virtual acabou fazendo eu conhecer ao menos 3 pessoas maravilhosas?

    1) A Cilene, minha mulher, através da comunidade de Orkut da Igreja Betesda ( eu fui o primeiro caso que eu conheço que conseguiu algo sério pela internet!!!);

    2) Você...

    3) A Dri...

    Gostou do jabá????????

    Beijos...

    JC

    ResponderExcluir
  3. ôoooo ki meigo :)

    Então...

    Nem tudo é só dark no mundo virtual rss

    bjusss

    R.

    ResponderExcluir
  4. JOÃO..
    Como sempre o papo é reto e consistente do jeito que eu gosto e admiro nas pessoas..
    também não gosto de superficies, já que é pra mergulhar quero ver tubarões.
    sabe, como vc mesmo disse alguns se afastam, não suportam papo cabeça, mas na verdade é medo de serem descobertos em suas limitações,meu marido diz que nem todos estão preparados pra ouvir aquilo que temos a dizer, então pra que perguntam????
    antes eu tentava explicar o sexo dos anjos , hoje confesso que cansei, gasto meu latim com quem entende de linguas, no mais deixo pra lá...
    mas sempre é bom ter com quem conversar, trocar idéias, afundar num oceano desconhecido e emergir com força e crescimento dessa conversa.
    FAZ TEMPO QUE NÃO VENHO PRA UMA VISITA...MAS TO TE LENDO SEMPRE...
    ADORO SEUS TEXTOS.
    BJUIVOS EM SEU CORAÇÃO E NA FAMILIA.
    AH! TAMBÉM NÃO QUERO TER UM MILHÃO DE AMIGOS( DEIXO ISSO PRO ROBERTO), QUERO POUCOS, MAS SABE-LOS POR INTEIRO.

    ResponderExcluir
  5. Grata pela parte que me toca.

    te amo

    ResponderExcluir
  6. So am I!

    Besides, o maridão sabe fazer websites? Tenho um negócio pra ele: Temos que criar um pro meu departamento de logística.

    Me responde por email!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...