Labels

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Perdão = uma grande perda...


Na maioria das vezes quem prega na CB Rio é o grande (literalmente...) Pedrão, mas ele está de férias e quem compartilhou a Palavra conosco ontem pela manhã foi o Pr. Ronald, a pouco tempo na Igreja (com “i” maiúsculo).

Foi uma mensagem maravilhosa... e mensagens maravilhosas para mim normalmente são aquelas que você se sente tomando uma surra do Espírito Santo do começo ao fim da ministração...

Ele discorreu sobre o momento da vida de Davi que estava sendo perseguido injustamente por Saul. Teve todos os motivos do mundo para amargar, mas preferiu amadurecer com o sofrimento. Em um determinado momento, ele disse que estava meditando com Deus sobre o perdão, pedindo respostas sobre o que realmente significava perdão bíblico, perdão de Deus. Depois de um tempo, ele recebeu em seu coração (ou ouviu, como queiram) por parte de Deus que perdão é isso mesmo, perdão, perdão, perdão... Uma GRANDE PERDA.

Cara, eu me arrepiei.

Perdão é exatamente isso! Perdão é uma grande perda. Perda do seu direito de estar certo em prol da felicidade, da paz, da harmonia, da conciliação, da comunhão. Perdão é se esvaziar do seu direito de estar 99% certo e se prostrar em submissão e humildade à vontade de Deus. Buscar reconciliação, tratar o orgulho próprio com a dureza necessária, fazendo com que o objeto do perdão fique boquiaberto com a sua renuncia ao direito de estar certo.

E como isso é difícil! Mesmo para nós, cristãos, abdicar do direito de estar certo é doloroso, uma grande perda. Mas é um exercício que vale a pena. Crescemos como seres humanos, tornamo-nos um pouquinho mais à imagem e semelhança de Deus quando perdoamos. Mas não é fácil, nada fácil...

Digo por mim mesmo. Recentemente passei por uma situação que estava no meu direito de continuar magoadinho, feridinho, todo dodói. Todos os fatos me colocavam na cadeira do juiz, podendo exercer o pleno direito de não querer reconciliação com uma pessoa que havia me magoado muito. SÓ QUE eu cometi a ‘besteira’ de apresentar aquela situação para Deus...

Não que Ele não soubesse. Lógico que Ele sabia, lógico que Ele sabe todas as coisas. Mas às vezes agimos como Adão e Eva no Paraíso, fazendo vestimentas de folhas para cobrir nossa nudez. E Ele é paciente, “conhece seu gado”, aguarda nosso momento de reflexão. Lá estava eu, coberto de razão, crucificando a pessoa que tanto me ferira semanas atrás, até que cai no ‘erro’ de mais uma vez refletir na situação, só que desta vez em um momento que a presença de Deus estava muito forte (vocês sabem como é...).

Ao falar com Deus sobre o meu ‘desafeto’, Papai falou pra mim: “Amanhã dê um abraço nele”.

Fiquei revoltado com Deus. Apresentei minhas razões, mas Ele estava no controle da situação (aaaaaaaahhhhh, que ódio!!). Sem insistir comigo, Ele aguardou minha atitude. No dia seguinte, uma pessoa que me conhece e sabe do que aconteceu veio a mim e falou para eu acabar com aquela situação, pois estava ficando muito desconfortável para todos que nos cercavam ver que estávamos sem nos falar.

Fiquei pê da vida com ele! Deus já tinha falado comigo no dia anterior. De pirraça, deixei de obedecer à Deus naquele dia, pois ‘o outro’ que veio me aconselhar iria ficar achando que tinha agido por ele ter intercedido. Como a gente se enche de justificativas numa situação dessas!

No dia seguinte pela manhã, aproveitei que não tinha ‘nenhuma testemunha’, entrei no escritório e fui direto à mesa dele. Cutuquei-o no ombro e soltei um palavrão: “seu $#%@!!!, vem cá e me dá um abraço!”

Os dois ficaram com os olhos cheio de lágrimas. Nos abraçamos, falamos algumas palavras de reconciliação e eu voltei para minha mesa. Logo em seguida, ele deixou um scrap no meu Orkut, tipo aquelas palavras que encontramos em sites de frases bonininhas. ‘Re-adicionei-o’ no Orkut (tinha excluído ele...), respondi o scrap e fiquei o dia inteiro mais leve, mas com aquela sensação de ressaca.

Como diz uma frase que li ou ouvi em algum lugar por aí, “é melhor ser feliz do que estar certo”.

Perdi. Perdi meu direito de continuar magoado, perdi meu direito de estar certo. Perdi meu direito de aguardar ele se arrepender. Por isso disse que me sentia no lugar do juiz, distribuindo sentenças. Consciente ou inconscientemente me coloquei no lugar do Soberano. E fui derrubado pelo amor constrangedor de Deus, que me aceita cheio de defeitos como sou.

Mas, afinal, o que é perdão, senão esta grande perda?

Não falo isso com orgulho nem com vergonha, pois sei que VOCÊ também tem os mesmo problemas e dilemas...

Convido você a perder também. Afinal de contas, ser feliz é muito melhor do que estar certo.

Reações:

5 comentários:

  1. Caracas, Venezuela!!!

    O JC já chega logo com tudo e mais alguma coisa!

    Meu irmãaaaoo, que bela lição.

    Esse texto simplesmente dá pra envergonhar qualquer ser que respira.

    E que bela pregação!

    Pois é, meu amigo, nesse mundo onde já se nasce respirando competitividade ninguém quer perder pois perda é sinônimo de fraqueza, de incapacidade.

    E aí a gente não percebe que a maior perda acontece com a falta de tolerância que afasta a pessoas.

    E a única coisa que eu posso dizer pra finalizar é :

    Exercitemos com urgência essa perda!!!

    Deus te abençõe!

    R.

    ResponderExcluir
  2. E a 'perda' na verdade é apenas a amputação de um membro morto e que pode trazer metástase ao corpo inteiro...

    É uma poda racional e consciente, visando o bem do que resta são...

    Mas dói! Mas faz bem! Mas dói... dói por nosso orgulho ferido. Ninguém gosta de ser visto aleijado em seus direitos, mas é melhor entrar cego ou coxo no Reino de Deus do que ir com o corpo inteiro pro INFERNO.

    Aff! Qui bunito isso!!!

    ResponderExcluir
  3. Então... é melhor ir doído (olha o acento no i aff) pro céu do que sem nenhum arranhão pro inferno. Bonito e sério!


    Pastor, vê essa...

    Tu que és fã de música de qualidade dá uma espiada nesse link:

    http://rooseveltandrade.blogspot.com/2010/07/entrevista-mac-5.html

    Detalhe: advinha de quem é filho o entrevistado :P

    Não insista, não vou dar nenhuma dica rss

    abs

    R.

    ResponderExcluir
  4. Não faço a mínima sobre quem pode ser a progenitora do garoto...

    pense JC...


    pense...


    desisto!!!


    :)

    Você é empresária dele?

    hummm...


    tá de rosca, não consigo imaginar...

    ResponderExcluir
  5. Que nada!

    Eu não tenho tal, digamos, qualificação.

    Sou poética e poeta não é nada prática...

    Sou péssima com números e cifrões, sabia?

    abs,

    R.

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...