Labels

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Minha 'sombra de luz'



Não sei explicar a razão, mas olho para a vida e vejo tudo pelo lado positivo. Não consigo agir de outra forma. Mesmo no meio do caos instalado, consigo ver “o copo meio cheio”. Mesmo quando estou malzão, deprimido e tal, percebo ao meu redor uma luzinha que insiste em brilhar. Não sei de onde ela vem, mas ela faz com que meus olhos vejam através das densas trevas e me guia por caminhos seguros.

Por ‘mais que tente’, não consigo sair fora de seu alcance. Ando pelo vale da sombra da morte, vejo mil caírem ao meu lado e dez mil à minha direita mas continuo avançando firme. É muito louco. Não é de mim entende? Não vem de mim. Não fiz nada de especial para que isso acontecesse comigo. Apenas vivo isso.

Fui alcançado por esta realidade praticamente tangível mas totalmente inexplicável. Algo pulsante, vibrante e ao mesmo tempo etérea, fluídica. Ela me cerca, me preenche, me protege, me acompanha. Não faço nada para ela estar ao meu lado. Mas ela está. Parece uma ‘sombra de luz’, que me acompanha em meus passos e não depende de mim, mesmo que ela me dê total liberdade para trilhar por onde desejo.

Sensação estranha esta. Estranha e confortante, pois rompe com os paradigmas da religiosidade, rompe com aquilo que fomos acostumados a crer que seria a vontade de um ser poderoso mas manipulador. Não, não é assim que ela age. Ela se move por caminhos misteriosos, como diria a música do U2, mas vinculada à minha vontade.

E esta então! Ela é minha por estar em mim, mas não age mais movida por meus pequenos desejos. Estranha e miraculosamente, passo a desejar algo excelente demais para partir de meu coração. Algo grandioso, mas revelado em pequenos detalhes do cotidiano. O ato de preparar um jantar, limpar o chão e ter o prazer de vê-lo brilhante e perfumado, ler, escrever, conversar, abraçar, abrir um email, dar um telefonema. Lá está ela, impregnando minha existência.

Viver isso é loucura para muitos. Tentar definir e postar para outros lerem então, soa como atestado de insanidade. Mas sou louco por ela. Neste momento ela está aqui comigo. Quente e confortável, como um mergulho no mar em águas mornas, um dia quente de verão. Sou levado por seus movimentos que embalam meu corpo. Envolve-me em suas carícias e me seduz com sua graça e leveza.

Qual é seu nome mesmo?

Graça?
Paz?
Sabedoria?
Espírito?
Sarayu*?

Não importa... Ela está aqui, e agora!

Reações:

3 comentários:

  1. Sarayu... tô ligada :)

    Sabe...

    Eu nunca vou entender o exagero em relação a livros como esse, quando muitos acreditam mesmo que têm que estar a postos para uma defesa, para responder desesperadamente sobre os "perigos doutrinários" de certos livros.

    Isso me passa uma insegurança, uma criancice sem tamanho e até burrice... (sorry se soou indelicado rss) mas é que essa postura só faz estimular mais vendas fazendo uma propaganda pelo avesso e enquanto isso, o autor vai engordando sua conta bancária rê rê (aprendi rê rê :P)

    Tu és igual a mim, pois enquanto algumas pessoas se escandalizam - muitas delas barbadas e currículo invejável(?) - a gente simplesmente se diverte na Cabana. (No bom sentido)

    Afinal não dá pra se impressionar com essas ficções, né? Bora combinar...

    No máximo viajar na idéia do poeta que escreve em prosa :)

    Boa leitura,

    R.

    ResponderExcluir
  2. Devorei o livro e comprei dois (está uns 12 reais no site da Americanas!). Vou fazer ele rodar na mão de muita gente que precisa ser curada em seu relacionamento com Deus.

    Esta parada cai naquela paranóia do "onde está Wally gospel", que procura diabo em tudo quanto é coisa.

    Caramba! Se C.S. Lewis pôde escrever o aclamado Cronicas de Narnia, Tolkien e O Senhor dos Anéis, qual o problema de uma maravilhosa obra de ficção (?) como A Cabana?

    Deus falou comigo profundamente, e não criei nenhuma nova doutrina baseada nele!!!!

    Simplesmente maravilhoso!

    ResponderExcluir

Anônimo, eu não sei quem é você, mas o Senhor te conhece muito bem. Sendo assim, pense duas vezes antes de utilizar este espaço LIVRE (poderia bloquear comentários de anônimos mas não o faço por convicção pessoal e direção espiritual) antes de ofender quem quer que seja. Estou aberto para discutimos idéias sem agredir NINGUÉM ok? - Na dúvida, leia mil vezes Romanos 14, até ficar encharcado com a Verdade sobre este assunto...